Antioxidantes e coaching para emagrecimento

Quase todo mundo já ouviu falar, pelo menos uma vez, que os antioxidantes combatem os radicais livres. Mas você sabe o que são, como agem e para que servem?
Radicais Livres

Todas as células do organismo precisam de oxigênio para converter os nutrientes absorvidos dos alimentos em energia. A queima de oxigênio pelas células é conhecida pelo termo oxidação. É neste processo que são liberadas moléculas de radicais livres. Isso acontece o tempo todo no organismo. Entretanto, as células expostas a dezenas de ataques de radicais livres por dia, têm enzimas protetoras que reparam 99% dos danos causados pela oxidação.

Os radicais livres também podem ser produzidos por fatores externos como o tabagismo, por meio da ingestão de bebida alcoólica, pela poluição ambiental, pela radiação, pela luz solar, pelo consumo de alimentos com agrotóxicos, entre outros. Infelizmente, hoje em dia, o estresse diário combinado com a idade e com as deficiências nutricionais (alimentação rica em gorduras saturadas, açúcares e pobre em frutas, verduras, legumes, etc.), contribuem para o aparecimento dos radicais livres no organismo.

Os radicais livres são altamente reativos e podem participar de reações colaterais indesejáveis, resultando em danos celulares. Muitas formas de câncer são consideradas como o resultado de reações entre os radicais livres e o DNA, resultando em mutações que podem afetar negativamente o ciclo celular e, potencialmente, levar à malignidade. Além disto, os radicais livres aceleram o processo de envelhecimento e estão relacionados com as doenças cardíacas, com o Mal de Parkinson e com a doença de Alzheimer.

Apesar dos efeitos citados anteriormente, é um mito achar que os radicais livres não têm uma função importante no organismo. Ao contrário, eles são muito úteis e nosso corpo não vive sem eles, pois são indispensáveis às defesas contra as infecções, por exemplo. O que deve ficar claro é que o excesso dessas substâncias no corpo é prejudicial à saúde.

Se pensarmos que os radicais livres geram a oxidação das células, a solução para os efeitos negativos seria justamente uma substância com o poder de combater esse processo. E é aqui que entram os antioxidantes, moléculas com carga positiva, que se combinam com os radicais livres, de carga negativa, tornando-os inofensivos. Sendo assim, essas substâncias teriam a capacidade de anular a ação de oxidação desses radicais, daí o nome antioxidante.

ingredientes coloridos

E onde estão os antioxidantes? Nos alimentos!

A maioria dos antioxidantes está presente nos alimentos, especialmente nas frutas, legumes, verduras, grãos, cereais e oleaginosas. Confira abaixo quais são os antioxidantes mais importantes e onde encontrá-los:

  • Vitamina A: atua diretamente prevenindo a oxidação da partícula LDL (colesterol ruim). Aumenta a imunidade prevenindo infecções. Também é importante para a saúde ocular. Pode ser encontrada no fígado, no ovo, agrião, cenoura, etc.
  • Vitamina C: melhora a imunidade, ajuda na saúde cardiovascular e mantém a pele saudável. Aposte nas frutas cítricas, nas frutas vermelhas e na salsinha.
  • Vitamina E: protege as membranas celulares contra os radicais livres, prevenindo doenças cardiovasculares. É encontrada principalmente nas castanhas, nozes, amêndoas, amendoim, óleos vegetais, soja, sementes, grãos e vegetais verdes escuros.
  • Zinco: reforça o sistema imunológico. Encontrado em carnes, leite e derivados.
  • Carotenoides: são compostos antioxidantes que dão cor para a maioria das frutas e vegetais, que podem variar desde o amarelo até o vermelho vivo. Os mais comuns são o betacaroteno, o licopeno, a luteína e a zeaxantina.
    • Para ter uma pele saudável, por exemplo, é interessante consumir frequentemente alimentos fontes de betacaroteno.Ele é uma substância encontrada em alguns vegetais, também conhecido como provitamina A, pois quando consumido ele pode ser convertido nessa vitamina se o organismo necessitar. O betacaroteno aumenta a imunidade, previne o envelhecimento precoce, favorece a integridade da visão, promove a elasticidade e o brilho da pele, fortalece as unhas e protege a pele contra a ação dos raios ultravioletas. Entre as principais fontes estão a cenoura, a abóbora, a beterraba, o mamão, a manga e a batata-doce, entre outros vegetais amarelos, alaranjados e, em menor quantidade, nos vegetais verdes
    • O Licopeno é o carotenoide responsável pela cor vermelha do tomate. Além do tomate, o licopeno pode ser encontrado em frutas como goiaba, melancia e mamão. É considerado um dos antioxidantes mais poderosos, que age principalmente na prevenção de danos celulares, que podem gerar câncer.
  • A Luteína é um carotenoide responsável por absorver 40% da incidência danosa da luz à mácula, região central da retina. Bons níveis de luteína previnem ainda outras doenças oculares, assim como a aterosclerose (formação de placas de gordura nas artérias). As principais fontes são: couve, almeirão, rúcula, agrião, acelga, brócolis, espinafre e mostarda.
  • A zeaxantina é outro carotenoide que também protege a saúde ocular. Está presente na maioria dos alimentos verdes escuros, amarelos e alaranjados como milho, laranja, mexerica, nectarina, pêssego, manga, etc.
  • Polifenóis: São compostos bioativos presentes em vegetais e em produtos como chás, chocolate e vinho. Além de darem cor aos vegetais, eles também conferem algumas características de sabor. Eles se dividem em 4 famílias: flavonoides, ácidos fenólicos, lignanas e resveratrol. Além do poder antioxidante, os polifenóis têm atividade anti-inflamatória, antialérgica, anticancerígena e ajudam a controlar o nível do colesterol ruim. São diversas as fontes, entre as principais destacam-se frutas vermelhas e roxas, cacau, chá verde, soja, café, cebola e aveia.
  • Curcuminoides: substâncias que dão cor e aroma aos vegetais. O mais conhecido é a curcumina, pigmento que dá a cor amarelada ao açafrão ou cúrcuma, normalmente usada como tempero, principalmente na culinária asiática. Diversos estudos já comprovaram a ação anti-inflamatória, antibacteriana, antiviral, antifúngica e antitumoral da curcumina.

 

Você sabe o que é coaching de emagrecimento?

Bom, vamos começar pelo Coaching, que é um conjunto de metodologias, ferramentas e técnicas, conduzidas por um profissional (o coach), para que seu cliente se torne apto a definir e realizar seus objetivos, sejam eles pessoais ou profissionais. Através de ferramentas específicas, como, por exemplo, o inquérito apreciativo e a entrevista motivacional. É possível motivar mudanças de comportamento. Desta forma, conseguimos desenvolver um padrão físico e mental para a mudança, e obter confiança.

No coaching para emagrecimento, é possível estabelecer um vínculo sólido de confiança e apoio, trabalhar a motivação, a autoconfiança e buscar a solução de problemas, dando ênfase aos pontos fortes e oportunidades, com foco no presente e no futuro. Durante as sessões, são identificadas possíveis causas emocionais para os problemas com a comida e o cliente é direcionado a resolver essas questões, desfazendo os programas mentais inconscientes que dificultam o processo de perda de peso, da forma que lhe for mais conveniente.

Com a ajuda de um coach, é possível mudar o comportamento alimentar, desenvolvendo hábitos de vida mais saudáveis e duradouros, e com isso atingir e manter o objetivo de perda de peso.