Como consumir chocolate sem excesso na Páscoa

(Foto: Reprodução)

A Páscoa significa passagem ou renascimento. Nessa época as famílias ficam próximas, fazem grandes refeições e trocam ovos de chocolate, e o primeiro pensamento é o da desinibição, ou seja, de descontrole na hora de comer, pra retomar a “dieta” depois que os chocolates acabarem. Mas será que é o mais correto a fazer?

Se pensarmos assim, não conseguiremos mudar nosso comportamento em nenhuma época do ano, uma vez que temos Carnaval, Natal, Ano Novo e outras datas comemorativas.

Podemos sim comer chocolates, porém existem as melhores opções para a saúde e controle de peso.

Na hora de escolher seu chocolate, prefira os amargos. Quanto mais cacau eles tiverem, mais ricos em substâncias antioxidantes eles serão, já que elas estão presentes no cacau, e não nos outros ingredientes. Essas substâncias são importantes para o controle do LDL (colesterol ruim) e redução de doenças cardiovasculares. Aumentam a produção de serotonina e melatonina, dois neurotransmissores que regulam o humor.

Para não exagerar na quantidade e não sofrer as consequências negativas na balança, considera-se aceitável o consumo médio de uma quantidade de 20 a 30g (2 a 3 quadradinhos) por dia, do chocolate com no mínimo 70% cacau. Mas a recomendação depende de características orgânicas individuais, além de sexo, idade e atividade física.

Para diabéticos existe o chocolate diet, sem açúcar, mas o consumo deve ser ocasional e em pouca quantidade, segundo orientação do médico e do nutricionista, por depender de condições orgânicas individuais, estágio da doença, tratamento, atividade física, sexo, idade. O chocolate diet geralmente é bem rico em gorduras.

Para quem tem intolerância à lactose, o ideal é observar a composição e verificar o grau de intolerância à lactose. Algumas pessoas toleram quantidades pequenas. Os chocolates amargos têm muito pouca lactose, alguns apenas traços da substância. Outros são isentos. Outra opção é o chocolate de alfarroba, que tem um sabor semelhante ao meio-amargo, ou então o chocolate de soja.

Além dos chocolates, peixes também são muito consumidos durante a Páscoa. Prefira as opções grelhadas, assadas e cozidas, evite as frituras. Várias opções de peixe são adequadas, como St. Peter, linguado ou pescada branca. Se você quiser aproveitar para incrementar sua ingestão de ômega 3, um ácido graxo que tem ação anti-inflamatória e melhora a circulação, consuma peixes de águas frias e profundas, como salmão, truta, cavalinha, atum, sardinha, bacalhau e arenque.