Aonde você aprendeu português?

(Foto: Reprodução/ Google)

Antes que algum purista da língua portuguesa venha me crucificar, adianto que o título foi criado de propósito e, lendo as considerações abaixo, ficará fácil entender o motivo.

Ultimamente, tenho me assustado com textos que leio nos portais jornalísticos, com depoimentos ou entrevistas de empresários, presidentes de diferentes associações, porta-vozes de políticos, políticos, locutores de Rádio e até repórteres de TV, sem falar em técnicos e jogadores de futebol e o povo em geral…

Independente das “palavras da moda”, há expressões que são escolhidas para significar tudo, mesmo havendo correspondentes em nossa sacrificada e surrada língua.

Errar todos erramos e eu, pessoalmente, não vejo problema algum quando a pessoa comete um erro verbal e, percebendo de imediato, faz a correção em seguida.

O que incomoda bastante é notar que preposições e advérbios, palavras tão simples e curtas, são mal utilizados e acabam sendo deslocados no tempo e no espaço para virar um tapa-buraco.

Como a coisa é mais fácil, vamos a algumas regrinhas que podem ajudar o leitor a tirar, em definitivo, as suas dúvidas.

ONDE só deve ser utilizado para se referir a algum local fixo. Exemplo mais comum: Onde você mora?

AONDE, palavra mais desgastada na atualidade, indica deslocamento, movimento. Exemplo: Aonde você vai?

A explicação que esclarece tudo: AONDE é formada por A (= PARA) + ONDE, portanto, pressupõe e indica sair de um lugar e ir para outro. Não havendo movimentação, tudo o que se refere a algo fixo ou parado é ONDE?

Pode soar melhor, por uma questão de costume, mas o erro mais cometido em geral é: Aonde você trabalha? Apesar de haver deslocamento da minha casa para meu emprego, o local é um prédio, é fixo, não sai do lugar, assim sendo, a pergunta correta é: Onde você trabalha?

ONDE tem sido utilizado para substituir NO QUAL, NA QUAL, mas, isso é um pouco mais complicado….e o meu espaço acabou!