Qual é a cor da saúde?

(Foto: Freepik)

A princípio, você pode até responder: Corado! Tendo cor, tem saúde!

Os mais antigos ficavam preocupados quando a criança estava pálida, sem muito “sangue” no rosto, pois parecia que estava desnutrida, com falta de vitaminas, etc.

Essa deve ser uma preocupação eterna, pois, quando ela muda de cor e não aparenta estar saudável, deve-se atentar para algo de anormal que esteja acontecendo.

Mas, a pergunta inicial tem outro propósito. As campanhas de saúde, com o passar do tempo, vão ganhando cores, projeções, iluminação especial em edifícios, torres de emissoras de Rádio e TV, tudo para chamar a atenção da população para os males que a afetam e, aos poucos, vão ceifando vidas que poderiam ter sido salvas.

Acabamos de sair do “Outubro Rosa” e estamos entrando no “Novembro Azul”. O que isso significa? Obviamente, pela tradição, a cor de rosa diz respeito às pessoas do sexo feminino, por esse motivo, no mês passado foi feita intensa campanha para que as mulheres se preocupassem com a prevenção do câncer de mama, que tem causado sérios problemas quando não é detectado a tempo.

Neste mês, o azul aceso indica aos homens que devem fazer o teste para câncer de próstata que, apesar de incômodo, pode salvar vidas e não demora mais do que minuto.

Lembro-me, com muita tristeza, de ter estado no velório de um querido parceiro de trabalho e ter ouvido a viúva dizer: “Ele era muito machão, dizia que nunca iria se submeter a esse vexame. Deu no que deu!”

O exame de toque é – ainda hoje – a melhor maneira de descobrir se a próstata está ampliada, endurecida, normal ou se será necessário outro tipo de exame para detectar-se o estado dela.

A partir de 45 ou 50 anos de idade, o homem deve, por prevenção, começar a fazer exames anuais para saber como está o seu organismo. No início, é possível tratar e curar, mas, 95% dos casos de câncer de próstata, quando descoberto, já está estado avançado etende a ser fatal!O estágio inicial não dói, não incomoda, por isso deve ser descoberto por meio de exame físico.

O exame de sangue, através do PSA (Antígeno Prostático Específico), o ultrassom transretal e a biópsia da glândula, que consiste na retirada de fragmentos da próstata para análise, podem confirmar o diagnóstico de câncer, sem chance de erro.

Alguns fatores, já se sabe, valem como alerta para a doença: hereditariedade, idade avançada, alimentação baseada em carne vermelha, gorduras, leite. Na outra ponta: vários tipos de feijão, soja, ervilha, cenoura e tomate costumam proteger o indivíduo nesse quesito.

O que todos devemos ter como preocupação é a prevenção. Quando se descobre o problema de maneira precoce, as chances de cura são bem maiores. A medicina ainda não descobriu como e por qual motivo as células se degeneram e dão início ao processo cancerígeno.

Então, vamos colaborar e ajudar a nós mesmos?