Cuidados especiais para cachorros idosos

(Foto: Pixabay)

Quem tem um cãozinho sabe que, em um determinado momento da vida, os sinais da idade começam a aparecer. Quando estão mais velhos, os cães tendem a ficar mais quietinhos e menos ativos. Apesar desta mudança ser comum, é importante estar atento aos detalhes para garantir ao cachorro os melhores cuidados nessa fase da vida.

O primeiro ponto a levar em consideração é que a velhice dos cães pode variar de acordo com o seu tamanho. Por isso, é importante prestar atenção ao porte do seu melhor amigo, já que este fator influenciará o momento em que seu pet precisará de cuidados especiais.

A lista abaixo aponta qual é a expectativa média de vida de acordo com os diferentes portes dos cães:

– Cães de porte pequeno, que pesam até 10 quilos, podem ser considerados idosos a partir dos oito anos. Esses cachorros podem viver até entre 13 e 16 anos de vida.

– Cães de porte médio, aqueles que pesam entre 11 e 25 quilos, normalmente têm uma expectativa de vida de 13 anos. São considerados idosos a partir dos 7 anos de idade.

– Cães de porte grande que pesam entre 26 e 40 quilos. Esses peludos têm uma expectativa de vida média de 10 anos. Considera-se que entraram na fase idosa aos 6 anos de idade.

– Cães de porte gigante são aqueles que pesam mais de 41 quilos. A expectativa de vida aproximada é de 9 anos de idade e são considerados idosos a partir dos 5 anos.

Apesar de ser um dos principais fatores para acompanhamento da idade do cão, o porte não é o único que deve ser considerado para oferecer o melhor tratamento para o seu animal de estimação. Fatores como raça, cuidados durante o crescimento, alimentação e atividade física também afetam como seu pet será na fase idosa.

Se o seu amigo peludo está entrando nessa fase de vida, que tal se preparar para os cuidados especiais que ele merece? Confira nossas dicas e aproveite a melhor idade do seu cãozinho:

– Faça visitas periódicas ao médico veterinário

– Ao atingir a terceira idade, seu cão precisará de maior frequência no acompanhamento com o veterinário.

– Cachorros jovens e saudáveis costumam visitar a clínica veterinária uma vez a cada ano. Quando identificar sinais de velhice em seu cãozinho, garanta avaliações semestrais com o médico de sua confiança. Se for preciso de mais consultas, o veterinário irá indicar.

(Foto: Pixabay)

Fique atento aos sinais de doenças mais comuns em cães idosos:

Há quatro problemas mais frequentes em cães idosos. Ao identificá-los com antecedência, é possível preveni-los ou, pelo menos, evitar que avancem ao diagnosticá-las cedo.

– As alterações cardíacas podem acontecer em cães idosos. Uma rotina saudável de atividades físicas e passeios durante toda a vida pode ajudar a evitar esse quadro na velhice. Mas fique atento a sinais como tosse ou respiração ofegante, que indicam doenças no peito.

– Cães de médio ou grande porte costumam ter problemas ortopédicos, como dificuldade para se levantar, subir escadas ou se locomover.

– Já cães de pequeno porte podem ter problemas de insuficiência renal. Fique atento caso o peludo perca o apetite, emagreça muito rápido, passe a beber muita água e fazer xixi a todo momento.

– Cachorros com idade avançada também pode sofrer de disfunção cognitiva, que é uma degeneração similar ao Mal de Alzheimer. Neste caso, eles podem se tornar lentos e distantes, além de haver um regresso no aprendizado que receberam ao longo da vida.

Atenção à alimentação

Quando seu cachorro entrar na fase idosa, é importante dar uma atenção maior à alimentação e garantir que atenda às necessidades nutricionais que existem nesta fase. Por isso, opte pelas chamadas rações sêniores, que são ricas em ômega-3, zinco, proteínas e fibras.

Respeite os limites do seu cãozinho

Apesar de estar mais velho, é importante manter uma rotina saudável com seu pet. Não deixe de passear com ele – mas dê preferência para os horários em que o clima estiver mais fresco e sempre respeite os limites do seu amigão – não prolongue os exercícios para além do que ele aguenta.

Diminuição nos sentidos e na energia

Ao ficar mais velho, seu cão tende a ficar mais quietinho. Por isso, proporcione locais confortáveis e frescos, fora do sol e vento, para que ele possa se deitar tranquilamente.

Muitos cachorros também ficam desorientados na velhice pois perdem a visão, a audição e até mesmo o olfato. Não confunda essa fase com desobediência e, se preciso, faça adaptações na sua casa para acomodar melhor o animal.

Cuide da higiene

A higiene nos cães mais velhos é fundamental para evitar que eles desenvolvam problemas na pele e nos dentes.

Dê banhos em dias ensolarados e seque-o muito bem logo na sequência, para evitar doenças respiratórias. Incontinência urinária também pode ser comum. Por isso, mantenha a região genital limpa, assim como o local onde seu cão dorme.

Castração

A castração é recomendada para cães em todas as idades, mas há cuidados especiais quando estão na fase idosa. Em castração de cachorros em São Paulo tem se tornado cada vez mais recomendada, e há médicos veterinários que podem ajudar com o tratamento de cães idosos que serão castrados.

Mais informações: https://www.vetquality.com.br

** Com a colaboração do Marketing

 

Pet da Semana

Essa é a Nina, linda! Uma cachorrinha muito boazinha, carinhosa, brincalhona e companheira. Mas, não se engane, ela adora roer coisas que acha pela casa. A Nina tem 2 aninhos e foi adotada pela família Moreira.

(Foto: Arquivo pessoal)
(Foto: Arquivo pessoal)