Estudos mostram por que as mulheres tratam os animais como filhos

(Foto: Unsplash)

Mãe é mãe, seja de humanos ou de pets. Mãe é aquela que ama, cuida e protege. Um amor incondicional que não dá para explicar com palavras.

Segundo um estudo publicado pela revista Science, uma equipe liderada pelo pesquisador Miho Nagasawa, da universidade japonesa Azabu, comprovou que a troca de olhares entre o cachorro e seu dono dispara os níveis de ocitocina no cérebro dos dois. A ocitocina é o hormônio do amor, relacionado à construção do laço materno, confiança e bem-estar.

Em outra pesquisa, também da Universidade Azabu, realizada com cachorros, mostra que existe um vínculo real entre os cães e seus tutores, tanto quanto entre as mães e seus bebês. Para Takefumi Kikusui, idealizador do trabalho¹ e estudioso do comportamento animal, a explicação também está na ocitocina.

Já para um grupo de cientistas da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos, a conexão entre humanos e animais vem da nossa evolução. De acordo com a antropóloga americana que orientou o estudo, Pat Shipman, nosso cérebro está programado para prestar atenção aos animais. Isso seria uma consequência do uso de animais como companheiros de caça em tempos antigos, o que era essencial para a nossa sobrevivência como espécie. Para Pat, os cães foram grandes aliados dos humanos modernos.

Outra hipótese, defendida por alguns psicólogos, é a ligação emocional, resultado da transformação social das famílias nas últimas décadas. Antigamente, lugar de bicho era no quintal e comia as sobras dos pratos, não se vendia ração para animais. Com as mudanças nas moradias para espaços menores e apartamentos, os animais foram trazidos para dentro de casa, dividindo o amor e a cama com a família.

Seja qual for a teoria, o fato é que amamos nossos pets, são nossos filhos de patas.

Feliz Dia das Mães!

** O estudo foi publicado na Science Magazine – http://news.sciencemag.org/brain-behavior/2015/04/how-dogs-stole-our-hearts