World Animal Protection resgata animais afetados por desastre na Guatemala

(Foto: Reprodução Google/ WAP)

Milhares de animais lutam para sobreviver na região após erupção, incluindo cachorros, gado, porcos, cavalos e galinhas. A organização está trabalhando em conjunto com autoridades locais, voluntários e veterinários para prestar a assistência necessária, como alimentos, medicamentos, abrigos temporários para animais de estimação e aves de criação. Assim que as áreas afetadas forem seguradas para tráfego, a ONG estenderá ajuda a gados, cavalos e porcos.

“Ainda há pouca informação sobre a quantidade de animais de fazenda e estimação afetados. Relatórios iniciais apontam que pessoas e unidades de resgates estão levando os bichos a abrigos locais. Estamos todos mobilizados para salvar o maior número de animais na região”, declara Geraldo Huerdas, diretor global de gerenciamento de desastres da World Animal Protection.

A explosão produziu um rio de lava incandescente e densas nuvens de fumaça a quase dez quilômetros de distância, deixando aldeias nas encostas enterradas sob a cinza vulcânica e lama. Cerca de 200 pessoas estão desaparecidas e outras 99 mortas. Estes números devastadores não incluem os animais.

“Neste momento, nosso trabalho é ajudar esses animais em extrema necessidade, como aqueles feridos, sem comida, água e com alto risco de contrair doenças. Nosso objetivo é ajudar aqueles que estão abrigados primeiro e, depois de seguros, correr para aqueles que foram deixados para trás”, completa Huertas.

A resposta imediata a desastres prioriza as necessidades humanas. Contudo, a recuperação a longo prazo está intimamente ligada ao bem-estar dos animais. As comunidades nesta área, por exemplo, dependem fortemente da agricultura para sobreviver e neste estágio crítico. Ajudando os animais, a organização está auxiliando as pessoas e comunidades a se reconstituírem de maneira mais rápida.

Atuação da World Animal Protection:

  • Avaliação imediata visitando abrigos onde as pessoas fugiram com seus animais;
  • Assistência a animais feridos e às necessidades básicas de sobrevivência;
  • Fornecer itens de cuidados veterinários de emergência em zonas de desastre, o que incluirá curativos e tratamento para animais feridos, tratamento de diarréia, pneumonia e outras doenças;
  • Em parceria com o governo, avaliar as necessidades mais amplas e de longo prazo para os animais.

** Essas informações foram passadas pela assessoria de imprensa da WAP no dia 11 de junho de 2018. Estamos na torcida por todos que sofreram e ainda sofrem por conta dessa tragédia na Guatemala.