Curtas Elétricas

Nas curtas elétricas desta semana: 

 

Lâmpada incandescente de 60 watts sai do mercado

A partir de agora, as lâmpadas incandescentes de 60W – que consomem mais energia – estão proibidas de ser comercializadas no Brasil.  As lâmpadas de 25 e 40 watts estão com fabricação e importação proibidas e as empresas terão um ano para vender seus estoques.  Segundo dados da ONU, a substituição das lâmpadas incandescentes no mercado é capaz de economizar anualmente cerca de 5% de toda a energia elétrica utilizada no mundo. Uma lâmpada fluorescente  comparada a uma incandescente equivalente economiza 75%. E se for de LED, essa economia sobe para 85%.

Fonte: Ministério de Minas e Energia

Aneel aprova reajuste de 17% para clientes residenciais da Eletropaulo

As novas tarifas a partir de sábado (4/7). O aumento da energia foi de 83,23% em dois ano e meio, sem contar as bandeiras tarifárias. Isso sim é que é chocante!

Fonte: jornal Estado de S.Paulo

Pesquisa destaca potencial da BA e MS em energia heliotérmica

A pesquisa apresentada no V Congresso Brasileiro de Energia Solar indicou que o Nordeste é a região que possui o maior potencial e área disponível para instalação de usinas heliotérmicas. Entre os estados, o  maior destaque é a Bahia, seguido pelo Mato Grosso do Sul. Para o cálculo de potencial de energia heliotérmica, foram consideradas usinas de 100MW com três tecnologias: torre solar com 7,5 horas de armazenamento térmico, cilindro parabólica com 6 horas de armazenamento e cilindro parabólica sem armazenamento.

Ex-funcionários paraguaios de Itaipu aguardarão visita do papa crucificados

Quatro ex-funcionários da represa de Itaipu e uma parente de um antigo operário se crucificaram em frente à embaixada do Brasil em Assunção, onde permanecerão até a visita do papa, dias 10 e 12 de julho, em protesto por direitos trabalhistas contra o governo paraguaio.

Fonte: UOL

Vazão no São Francisco é reduzida a nível crítico para garantir energia

A Agência Nacional de Águas reduziu de 1.300m³/s para 900m³/s a vazão de água nos reservatórios de Sobradinho e Xingó, no Rio São Francisco. A medida já vinha sendo praticada diante da estiagem.

Fonte: Gazeta Web