Estufas solares: alternativa agrotech sustentável

(Foto: Samuel Zeller/ Unsplash)

A luz existe. É uma fonte quase inesgotável. E a tecnologia está pronta. Clareamos os prós. O contra ainda é o preço chocante para um retorno de muitos anos para o capital investido. Mesmo assim, o futuro se assina solar, eólico, hidrogênico e renovável.

As estufas solares podem ganhar espaço ao transformar a cobertura em placas de geração de energia solar. A China, país precursor da tecnologia, investiu US$ 280 milhões nas estufas e a expectativa é de que os asiáticos cheguem a 150 MW de potência instalada dentro de três anos.

O engenheiro Jinlin Xue, da Universidade Agrícola de Nanjing, na China, fez um estudo e concluiu que o alto investimento necessário para a instalação dos painéis solares em estufas sem financiamento é inviável para os agricultores e até mesmo para grandes empresas nesse modelo de negócio.  Diz Xue: ” sabendo que o sol não brilha o tempo todo, o agricultor precisa se preocupar em armazenar a energia produzida pelos painéis”.

Por outro lado, a aplicação das estufas solares poderia reduzir o custo da energia elétrica para as propriedades rurais, já que elas seriam autossustentáveis, com diminuição no uso de recursos naturais das fontes hidrelétricas.

Fonte: Agrolink

Prédio mais sustentável das Américas é do Brasil

(Foto: Reprodução/ Hypeness)

O Centro Sebrae de Sustentabilidade (CSS), localizado em Cuiabá, conquistou dois troféus no prêmio mundial de construções sustentáveis, o Breeam Awards 2018: melhor edifício sustentável das Américas e voto popular. O projeto ficou a cargo de José Afonso Botura Portocarrero, professor na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Para a construção, que foi inspirada em habitações indígenas do Brasil, ele visitou mais de 20 aldeias no Xingu para entender como usar de forma mais proveitosa a luz solar.

O prédio ficou pronto em 2010 e funciona como um laboratório de práticas sustentáveis para empresários, estudantes e instituições públicas. O edifício também faz a compostagem de resíduos orgânicos tanto da alimentação, quanto da poda de árvores e plantas. O jardim é integrado por espécies de plantas de biomas do Cerrado, Pantanal e Amazônia.

O Breeam foi criado em 1990 e está presente em mais de 70 países, já tendo certificado mais de 250 mil prédios de diversos países e vários continentes. Neste ano concorreram 68 prédios certificados pelo selo Breeam da Europa, Ásia e Américas.

 

ALTA TENSÃO

Carga de energia cresce 4,1% em abril, diz ONS 

A carga de abril comparada com março de 2018 é negativa em 4,8%. No acumulado dos últimos 12 meses, a variação é positiva, em1,4% em relação ao mesmo período anterior, segundo o Operador Nacional do Sistema. Consumo de energia subiu 3,9% em maio. Nas duas primeiras semanas atingiu 60.959 MW médios, 3,9% superior ao consumo no mesmo período de 2017. As temperaturas mais elevadas neste ano são o principal fator para o aumento.

Ministro critica valor das tarifas de energia

Segundo Moreira Franco, a alta carga tributária é sempre vilã, não os erros burocráticos. “Somos a quinta energia mais cara do mundo. É preocupante que ninguém sabe como é a composição. É fundamental que isso seja esclarecido”. O MME está com uma consulta pública aberta desde o começo do mês para reduzir os subsídios da Conta de Desenvolvimento Energético, o que poderia diminuir o choque no bolso do consumidor.

Governo volta a falar em medidas para conter alta da gasolina

“O aumento constante do preço nas refinarias e dos impostos que recaem sobre o óleo diesel tornou a situação insustentável para os transportadores autônomos”, diz a Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam).

Prestigie o ONB na Biofach