JOVEM BRASILEIRA GANHA PRÊMIO INTERNACIONAL DE ENERGIA NUCLEAR

Uma estudante de engenharia nuclear da Universidade federal do Rio de Janeiro venceu a Olimpíada Mundial de Universitários, promovida pela World Nuclear University, com apoio da Agência Internacional de Energia Atômica, na Áustria.

Um dos destaques do trabalho foi um vídeo feito com nome dela: “Técnicas Nucleares para o Desenvolvimento Global Alice Cunha da Silva”, mas o título em inglês é Nuclear Save Lifes (nuclear salva vidas), destaque no júri internacional, que teve cerca de 15 mil curtidas no Youtube.

(Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)

O trabalho voltado às aplicações médicas da engenharia nuclear, aborda os radioisótopos aplicados na medicina. A estudante atualmente trabalha na Westinghouse do Brasil.

Fomos julgados, os pontos foram contados e eu ganhei. Recebi o troféu das mãos do diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atômica, Yukiya Amano”, festeja Alice Cunha.

Em 2013, ela já havia tido um trabalho selecionado para uma conferência de estudantes da área nuclear realizada no Massachusetts Institute of Technology, promovida pela American Nuclear Society. Além disso, foi uma das fundadoras da seção estudantil de engenharia nuclear latino-americana da ANS, estudou um ano no Departamento de Engenharia Nuclear da Pennsylvania State University, em 2014, por meio do programa Ciência sem Fronteiras.

Eis o vídeo de Alice:

[responsive_vid]

 

Alta Voltagem

 

Brasil e Rússia podem intensificar colaboração em usinas nucleares

O ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, informou que Brasil e Rússia  poderão incrementar a cooperação científica e tecnológica na área de energia elétrica, com atenção especial na área nuclear. Braga integra comitiva oficial em viagem à Rússia e Polônia.

Mais detalhes aqui.

 

Plano Decenal de Energia prevê investimentos de R$ 1,4 trilhão em 10 anos

O documento prevê expansão de 55% na capacidade instalada de geração de energia no Brasil até 2024. O volume de investimentos previstos para essa expansão chega a R$ 1,4 trilhão, dos quais 70% virão do setor de petróleo e gás, 27% do setor elétrico e 3% do setor de biocombustíveis.

Saiba mais aqui.

 

Belo Monte espera por licença para encher represa

Pelo cronograma da Norte Energia, a autorização para o enchimento do lago da hidrelétrica deveria sair nesta terça, mas ainda depende de aval do Ibama e parecer da Funai. O projeto é iniciar a geração em novembro.

Saiba mais aqui.

 

SP quer energia mais limpa e crescimento da biomassa

O Estado quer aumentar a participação de fontes renováveis dentro de sua matriz energética por meio da ampliação da capacidade instalada em usinas de biomassa.

Mais detalhes aqui

 

 

PEC 215 pode paralisar 228 processos de demarcação de Terras Indígenas

O estudo “Impactos da PEC 215/2000 sobre os povos indígenas, populações tradicionais e o meio ambiente” diz que a PEC impactará diretamente os processos de demarcação de 228 TIs que ainda não foram homologados e que deverão ser paralisados. O estudo “Ameaça aos Direitos e ao Meio Ambiente – PEC 215” do Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia especula que, se a PEC entrar em vigor, seria possível que TIs não venham a ser homologadas e sejam desmatadas, lançando mais poluição de carbono no ar do que toda a indústria nacional produz em um ano.

Detalhes aqui.