Linha de crédito de energia solar do BNDES para pessoas físicas

painéis solares instalados no telhado
(Foto: Pixabay)

Os interessados podem abrir uma linha de crédito de até 80%, através do Fundo Clima, com teto máximo de R$ 30 milhões/ano. O consumidor vai poder financiar sua própria estrutura para aquecimento e cogeração solar, a exemplo das placas fotovoltaicas e geradores a biogás, através de operações indiretas, em bancos públicos.

A linha de crédito tem uma carência de três a 24 meses e prazo máximo de 144 meses, com vigência para adesão até o dia 29 de dezembro.

Tanto para pessoas físicas quanto jurídicas (empresas, prefeituras, governos estaduais e produtores rurais), o custo financeiro do Fundo Clima é de 0,1% ao ano para renda anual de até R$ 90 milhões e a remuneração do BNDES é de 0,9% ao ano. A remuneração dos agentes financeiros é limitada até 3% ao ano.

SAFRA DO VENTO 2019: Eólicas poderão ser a segunda maior fonte de energia do país 

Reportagem de Estadão, mostra que as usinas eólicas vão colher muita energia nessa safra solar. Tanto no Nordeste quanto no Sul do país, as usinas estão a todo vapor, com instalados 6,6 mil cataventos em 534 parques eólicos.

A Associação Brasileira de Energia Eólica (Abeeólica) estima que em 2019, a produção de energia eólica ultrapasse a geração térmica e a biomassa. Atualmente, 8,5% do potencial elétrico do país vem das usinas eólicas. Mas, há uma semana, 72% da energia consumida por toda a Região Nordeste veio dos cataventos.

 

ALTA TENSÃO

NOS TRILHOS: Alemanha aprova primeiro trem de passageiros movido a hidrogênio

O trem utiliza o hidrogênio para produzir energia elétrica de tração para a locomotiva, a partir de dezembro de 2021.  O projeto Coradia iLint teve financiamento de R$ 36,72 milhões do governo alemão.  Projetado pela Alstom em Salzgitter (Alemanha) e em Tarbes (França) emite baixos níveis de ruído, tem conversão de energia limpa, armazena a energia em baterias e possui um sistema de gerenciamento inteligente dessa energia.

No fim do ano passado, a Alstom assinou contrato para a entrega de 14 trens de célula de combustível de hidrogênio e 30 anos de manutenção e fornecimento de energia com o setor de transportes da Baixa Saxônia.

Fonte: Folha de S.Paulo

Fogão movido a biomassa melhora a vida de comunidades africanas

Pesquisadores da Embrapa Florestas (PR), em parceria com a Universidade de Energia e Recursos Naturais, de Sunyane, em Gana, na África, desenvolveram um fogão de baixo custo, do tipo gaseificador.

Para preparar a comida típica da Gana, o banku, foram necessários 42 minutos na gyapa e somente 12 no gaseificador. Já o arroz, passou dos 33 minutos para 18. O produto se mostrou viável também para outros usos, como secagem de grãos e uso industrial.

** Com informações do Embrapa