No Dia Mundial de Energia, a conta vem de caminhão

(Foto: Pixabay)

Claro como a luz gerada pelas hidrelétricas, pelas termoelétricas movidas a diesel e carvão, ou pelas usinas eólicas e solares, essa greve de muitas justificativas dos caminhoneiros choca-se com a necessidade urgente do governo aniquilar a dependência do petróleo. O barril que havia estacionado nos U$$ 50 já subiu pra 80 e ameaça atingir patamares da primeira grande crise vivida nos anos 1980. O Greenpeace tem um caminho para mudar a tomada até 2050:

– Eliminação do uso de todos os combustíveis fósseis, zerando as emissões;

– Eliminação do uso da energia nuclear e de novos projetos hidrelétricos no bioma Amazônia;

– Implementação de soluções renováveis e de novos projetos de energia solar e eólica, incluindo sistemas de geração de energia descentralizados;

– Respeito ao meio ambiente na construção de projetos energéticos;

– Fim da dependência dos combustíveis fósseis para o crescimento econômico

Não nos parece uma meta impossível. Para 2026, alguns grupos estrangeiros que já operam no Brasil estimam que seríamos 86% renováveis. Outros países com menos condições ambientais, solares, eólica e hidrológicas já anunciaram metas mais ambiciosas que essa. E o que falta então para o governo? Equilíbrio – é o que sempre se diz de políticas públicas.

O Pré-sal exige grande investimentos, tecnologia absurda para profundidades e riscos naturais de contaminação do ambiente marinho. É para ser descartado? Não, obviamente. Mas pode ser também reserva, não só função de caixa do tesouro. E o governo priorizar políticas e investimentos em fontes renováveis e não em empreendimentos megalômanos e desrespeitosos com as comunidades tradicionais.

Os chineses que estão com o carrinho bem cheio de empresas brasileiras que quebraram no setor, impulsionaram o mundo também. Ano passado US$ 330 bilhões movimentaram esse mercado em expansão e o Brasil garantiu 10% a mais nos investimentos. Apesar de Donald Trump, sete projetos gigantescos de energia eólica, incluindo um no estado americano de Oklahoma, rico em petróleo, provocaram um surpreendente aumento nos investimentos em energia renovável no terceiro trimestre.

Dito isso, para refletir, veja agora alguns pensamentos de mestres anteriores que já davam conta do recado, mas continuaram surdos quem deveria ouvir a mensagem:

  • “Seja a mudança que você quer ver no mundo”. – Mahatma Gandhi
  • “Ambiente limpo não é o que mais se limpa e sim o que menos se suja”. – Chico Xavier
  • “Quando a última árvore for derrubada, quando o último rio for envenenado, quando o último peixe for pescado, só então nos daremos conta de que dinheiro não se come”. – Provérbio Indígena
  • “Os que são loucos o suficiente para pensar que podem mudar o mundo, são aqueles que realmente o fazem”. – Steve Jobs
  • “A água de boa qualidade é como a saúde ou a liberdade, só tem valor quando acaba”. – Guimarães Rosa
  • “Todas as flores do futuro estão contidas nas sementes de hoje”. – Provérbio Chinês

ALTA TENSÃO

Mini usinas fotovoltaicas são opção para reduzir conta de luz

Hoje o material mais difundido para este uso é o silício. O efeito fotovoltaico acontece quando a luz solar através dos fótons é absorvida pela célula fotovoltaica. A energia dos fótons da luz é transferida para os elétrons que então ganham a capacidade de movimentar-se. O movimento dos elétrons, por sua vez, gera a corrente elétrica.

CHOQUE DUPLO: conta de luz terá bandeira vermelha 2 em junho. Teto máximo.

O sistema tarifário eleva o custo adicional de R$ 5, a cada 100 quilowatts-hora consumidos. A ANEEL informa que o maior custo em junho deve-se à redução de volume nos reservatórios das hidrelétricas da região Sul e à previsão de chuvas baixas em relação à média histórica.

Greve compromete o fornecimento de energia e a coleta de lixo

Desde sexta-feira (15) a coleta seletiva está suspensa em São Paulo. Enquanto isso os brasileiros que podem estão abastecendo na Bolívia.