O Google está em todas, até na energia solar

Google já investiu mais de US$ 1 bilhão em projetos de geração de energia limpa. E a luz que guia esse farol de investimentos é uma coisa pela qual o buscador é expert: com interesse  crescente para obter informações sobre energia solar, a companhia lançou o Project Sunroof, uma ferramenta online que ajuda proprietários a calcular o potencial de captação de energia solar dos seus telhados e decidir se vale a pena instalar um sistema fotovoltaico em casa.

O blog Google Green informa que a iniciativa é testada na Baía de São Francisco (Califórnia), e em Boston. Mas o projeto é ambicioso e pretende ensolar negócios nos 50 estados americanos e, depois, ganhar o mundo. Basta digitar o endereço residencial ou comercial no Projeto Sunroof para saber o quanto de luz solar atinge seu telhado ao longo do ano.

São levados em conta fatores como a orientação do telhado, sombra de árvores e edifícios nas proximidades, além dos padrões climáticos locais. Outra possibilidade é digitar o montante típico que se paga na conta de energia elétrica para personalizar os resultados.

A ferramenta combina todas essas informações para estimar a quantidade que o proprietário poderia economizar com painéis fotovoltaicos e ainda ajuda a conectá-lo com fornecedores locais da tecnologia.

Assista ao vídeo abaixo (em inglês): 

 

Alta Voltagem

Aneel diz que pode acionar bandeira amarela em abril de 2016

A mudança seria em função do volume de chuvas mais expressivo no período entre novembro e abril. Antes disso, a partir do próximo mês, entra em vigor o novo valor da bandeira vermelha, que caiu de R$ 5,50 para R$ 4,50 a cada 100 kWh consumidos.

Saiba mais aqui.

 

Energia liderou impacto no IPCA – 15 de agosto

Com um aumento de 2,6% e com 0,10% de participação no grupo habitação, a energia elétrica liderou o impacto no IPCA-15, que teve variação de 0,43%.

Saiba mais aqui.

 

Eólicas devem gerar 195 mil vagas no País

O mercado de energias renováveis, sobretudo solar e eólica, deve seguir na contramão da recessão econômica. Estimativa da ABEEólica prevê a geração de 195 mil empregos apenas em energia gerada pela força dos ventos no Brasil, com um contingente de mão de obra crescente.

Saiba mais aqui.