Blog neWS Energia

Geradores e o efeito estufa

No Brasil, entre os grandes consumidores de energia estão os shopping centers. São 522 estabelecimentos espalhados pelos estados. Muitos deles, utilizando geradores para produzir a própria energia. O governo quer estimular o uso de geradores também no horário de pico de consumo,  das 14h às 17h, como forma de minimizar o risco de apagões no setor elétrico.

Mas esse uso também tem um impacto ambiental grande. A queima desse diesel gera a emissão de 575.177 toneladas de CO2/dia, ou 209.939,731 toneladas de CO2/ ano. O uso de geradores provoca principalmente a emissão de gases de efeito estufa (GEE). Portanto, a geração de energia pelas placas fotovoltaicas é mais viável economicamente e com a vantagem de não emissão de GEE. O custo do  MWh  dos geradores a diesel está em torno de R$ 700,00, enquanto o custo da solar é inferior a R$ 500,00.

O investimento inicial para a instalação de usinas solares nesses centros comerciais seria maior do que a de um gerador a diesel. Mas a médio prazo, a energia produzida pelas usinas solares seria mais barata do que a produzida pelos geradores.

A  Bioenergy apresentou pedidos à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para revogação amigável das autorizações para implantação de 19 usinas eólicas no Maranhão e no Rio Grande do Norte, com soma de 547 megawatts, devido a problemas financeiros e em meio a uma disputa judicial. 114 MW são de empreendimentos em leilões regulados realizados entre 2010 e 2012, o que reduz a oferta para os próximos anos.

(Foto: SXC.hu)
(Foto: SXC.hu)

Santos Dumont conta com carregadores de energia solar 

 A partir de agora os passageiros que estiverem no Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, usarão um dispositivo para carregamento de celulares, tablets e computadores portáteis com abastecimento feito por um sistema de energia solar. O Totem foi desenvolvido em parceria com a Sunlution, empresa brasileira líder na geração distribuída – solar e híbrida. O sistema é composto de painéis solares de filme fino, flexíveis e leves, montados no telhado do aeroporto.

Mais um parque de energia eólica no Paraíba

A Omega Energia, responsável por três parques na Pedra do Sal (345 km de Teresina), se prepara para investir cerca de R$ 500 milhões na construção de mais uma estação. Para o início da construção, a empresa necessita de uma autorização do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICM-BIO).

Usina que gera energia do lixo é inaugurada no RS

Com investimentos da ordem de R$ 30 milhões, a térmica foi construída no atual aterro da cidade de Minas do Leão (RS), que recebe cerca de 3,5 mil toneladas de lixo urbano diariamente. Apesar de concluído, o empreendimento ainda depende de licenças para entrar em operação, o que deve ocorrer em 15 dias.

A produção inicial será de 8,5 megawatts (MW), sendo que 6,5 MW serão comercializados em leilão e o restante vendido no mercado livre. A capacidade total é 15 MW, o suficiente para abastecer uma cidade de até 80 mil habitantes.

A parceria é da Companhia Riograndense de Valorização de Resíduos (CRVR) e da Copelmi, maior mineradora de carvão do setor privado do Brasil, possui 30% da CRVR.