Quase 890 mil consumidores com energia solar até 2024

painéis solares
(Foto: Freepik)

O Brasil tem 5.570 cidades. Estima-se que essa abundância de luz solar propicie economizar até 95% na conta de luz, se utilizada energia fotovoltaica. São 67 mil brasileiros inseridos na geração distribuída, segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica, que espera mais de 886 mil consumidores até 2024.

Um mercado que cresceu mais de 300%. Com base nesses dados, o portal Celulose Online listou sete cidades no ranking das mais iluminadas por luz solar. É pouco ainda, mas parece ser uma luz no fim do túnel.

Rio de Janeiro-RJ

  • Sistemas Residenciais: 1.161
  • Sistemas Comerciais: 145
  • Outros: 17
    Total: 1.323

Campinas-SP

Sistemas Residenciais: 820
Sistemas Comerciais: 65

  • Outros: 6
    Total: 891

Uberlândia-MG

  • Sistemas Residenciais: 660
  • Sistemas Comerciais: 139
  • Outros: 32
    Total: 831

 Brasília-DF

Sistemas Residenciais: 704

  • Sistemas Comerciais: 82
  • Outros: 32
    Total: 818

Belo Horizonte-MG

  •  Sistemas Residenciais: 618
  •  Sistemas Comerciais: 126
  • Outros: 41
    Total: 785

Fortaleza-CE

  •  Sistemas Residenciais: 478
  •  Sistemas Comerciais: 130
  • Outros: 26
    Total: 634

Santa Cruz do Sul-RS

  • Sistemas Residenciais: 372
  •  Sistemas Comerciais: 195
  • Outros: 32
    Total: 599

Petroleiras investem em fontes renováveis para sobreviver

Deu na Folha de SP, um fenômeno que já aconteceu em outros setores, como a telefonia. As petroleiras se adiantam ao esgotamento previsto de extração de óleo, e investem em outras fontes de Energia. Vamos lá:

A Shell coloca o Brasil entre os cinco países escolhidos para receber a maior parte dos investimentos em novas energias. O investimento global previsto é de US$ 2 bilhões (cerca de R$ 7,7 bilhões) por ano.

No caso da Petrobras, a empresa incluiu pela primeira vez em seu plano de negócios investimentos em energias renováveis com foco em solar e eólica (serão US$ 400 milhões, cerca de R$ 1,5 bilhão, até 2023).

A  norueguesa Statoil mudou seu nome para Equinor, tirando a referência a “óleo” da marca e anunciou que, até 2030, vai direcionar 20% de seus investimentos globais para energias renováveis. A francesa Total já tem sua divisão de novos negócios voltados para fontes renováveis. A meta da empresa é que, dentro de 20 anos, as energias de baixo carbono representem 20% de seu portfólio.

ALTA TENSÃO

√ Energia solar ultrapassa nuclear em capacidade instalada no Brasil

√ ONS reduz para 0,2% previsão de aumento da carga no sistema elétrico em junho

√ GreenYellow SOLAR investe R$ 300 milhões e prevê crescimento de 60% no Brasil em 2019