Superlaser vai explorar de células à planetas

(Foto: Divulgação/ European XFEL)

Setembro abre com mais um avanço incrível. O maior laser de raios X do mundo, o European XFEL será inaugurado na Alemanha. Objetivo? Analisar a matéria em escala atômica e permitir avanços no campo da medicina e biologia. Os cientistas poderão observar detalhes dos vírus em escala atômica, decifrar a composição molecular das células, registrar imagens em três dimensões do nanomundo e estudar os procedimentos similares aos que são produzidos no interior dos planetas”, ressaltaram os responsáveis.

Onze países participam do projeto, em especial Alemanha, Rússia, França e Espanha. O equipamento se estende por 3,4 km nos arredores de Hamburgo, que pode gerar energia  entre 10 e 17,5 bilhões de elétrons-volt (eV).

O Laser Europeu de Elétrons Livres e Raios X (XFEL, na sigla em inglês) contém vários túneis subterrâneos, um deles com 38 metros de profundidade, que abriga acelerador linear de elétrons que mede 1,7 km. “É a maior e mais potente fonte de raios X fabricada pelo homem no mundo”, declarou à AFP Olivier Napoly, do Comissionado da Energia Atômica francês, que participou na sua construção.

Este laser X poderá produzir até 27.000 flashes de raios X por segundo, um enorme salto em comparação com os 120 emitidos pelo laser americano LCLS, de Stanford, e os 60 gerados pelo SACLA do Japão:  “a maior média de brilho do mundo”, declarou à AFP Robert Feidenhans’l, presidente do Conselho de administração do European XFEL.

O custo atingiu cerca de 1,5 bilhão de euros, financiados pela Alemanha (57%), Rússia (26%), enquanto que os outros países (França, Espanha, Itália, Suíça, Dinamarca, Hungria, Polônia, Eslováquia, Suécia) participaram com entre 1% e 3% cada um.  progressiva após sua inauguração.