Agrotechs: Brasil possui mais de 300 startups com soluções para o campo

(Foto: Freepik)

Essa é uma notícia que tem o tamanho da agricultura brasileira. São 307 AgTechs – startups voltadas para o setor de agropecuária, segundo levantamento inédito realizado pela Liga Insights, divididas em 18 categorias.

O mapeamento analisou um banco de dados com mais de 15 mil startups. Biotecnologia, Hard Sciences e Bioenergia com 11%, em seguida aparecem Sensores e IoT com 11%, os VANTs/Drones e Geoprocessamento ficam com 10%, E-commerce, Marketplace e Economia Compartilhada representam 10%, Data Analytics, IA, BI 20 (7%), Gestão Animal (6%), Gestão de Lavoura (6%) e Gestão de Propriedades (5%).

Bem-estar Animal e Aquicultura ficam com 5% e Farm-to-table 4%, também com 4% estão as Novas formas de Plantio e Clima Inteligente.

Só em 2017 foram gastos cerca US$ 437 milhões em investimento no setor – ano recorde de iniciativas na área. Para Raphael Augusto, startup hunter da Liga Ventures e responsável pelo Liga Insights,  “As soluções vindas de startups podem ajudar a acelerar o processo de informatização do setor, de maneira democrática, trazendo benefícios de produtividade, escala, precisão, redução de desperdícios e aumento de vendas para os produtores”, analisa.

Confira o mapeamento completo:
https://insights.liga.ventures/estudos-completos/agtechs-agro

Pão de Açúcar quer startups para crescer no Varej

O grupo Pão de Açúcar levará 30 startups para suas lojas. O GPA Alimentar, que inclui Extra e Assaí, mais do que dobrou seu lucro líquido no ano passado, atingindo a marca de 1,3 bilhão de reais. A receita bruta chegou a 53,6 bilhões de reais, alta de 10,7%.

A principal diferença entre as parcerias comerciais com as startups e com grandes fabricantes é a rapidez com que elas são fechadas. O cadastro de um novo produto para ser vendido em uma das lojas  é longo e pode durar até 120 dias. Mas o GPA alterou o processo de cadastro para que os produtos das startups chegam às gôndolas dos supermercados em apenas 30 dias.