CONSUMISMO TEM CURA

Consumismo tem cura

consumismo

Quantas vezes você voltou para casa com alguma coisa que comprou sem saber porquê? Ou saiu para comprar um determinado produto e acabou comprando outros que nem precisava, só porque não resistiu à tentação?

Comprar por impulso parece ser o mal do consumidor atual,que busca nas compras um alívio para as tensões do dia a dia.

Durante séculos as pessoas consumiam apenas o que precisavam para viver. Alimentos, roupas, remédios eram comprados na medida certa de suas necessidades, até porque a oferta de produtos era pequena.

Mas a evolução da sociedade, as mudanças de costumes e de comportamento e o progresso fizeram com que as necessidades do homem também se transformassem tornando-se mais complexas.

Quanto mais novidades, maiores os sonhos de consumo. Isso fez nascer na sociedade a febre consumista. Uma necessidade de comprar, cada vez mais, produtos de aparente necessidade mas que, na maioria das vezes, acabam no fundo de um armário qualquer e o que é pior, pesando e doendo no bolso.

Mas esse não é uma mal sem cura. Um pouco de disciplina e autocontrole podem conter o impulso na hora da compra.

Aí vão algumas dicas:

– Quando for fazer compras na feira ou supermercado faça uma lista do que pretende comprar e procure segui-la à risca.

– Cuidado com as “ofertas tentadoras”, “promoções espetaculares” ou “liquidações sensacionais”.

– Antes de pagar, analise se aquela compra é mesmo necessária.

– Procure saber se o produto pode ser trocado.

– E não se esqueça de pedir nota fiscal.

É importante lembrar que encher o carinho de feira ou de supermercado ou ainda andar pelos shoppings carregado de sacolas com produtos de necessidade ou utilidade duvidosas não é sinal de status, muito pelo contrário, é a prova de que o consumidor tornou-se inimigo de si próprio e o prejuízo desse comportamento muitas vezes não é sentido apenas no bolso…