Brasileiros estão mais preocupados com sustentabilidade

(Foto: Freepik)

O uso dos recursos naturais e a preservação do meio ambiente se tornaram uma preocupação para a maioria dos brasileiros.

Uma pesquisa realizada pelo Twitter constatou que para 85% dos seus usuários, empresas que se comportam de forma sustentável se tornaram mais relevantes, e para 81%, baixos índices de emissão de carbono e impacto no meio ambiente passou a ser ainda mais relevante neste momento.

Os consumidores também passaram a valorizar empresas que estão se posicionando durante a pandemia. Cerca de 88% das pessoas acreditam que as empresas devem comunicar os seus esforços para enfrentar a situação.

Entretanto, o estudo mostrou que os consumidores tiveram prioridades conflitantes. Enquanto 37% mencionou comprar de pequenos empreendedores e negócios, houve um aumento de 26% nas compras da Amazon no Brasil durante a pandemia.

Outro levantamento feito pela E-Consulting, consultoria que mede previsões financeiras para o varejo eletrônico, constatou que 77% dos consumidores repensaram sobre seus costumes na quarentena e criaram uma consciência de compra baseada no que é necessário.

Cerca de 75% apostam em empresas que ofereceram ajuda concreta durante o período de crise. “Este cenário anticonsumista promoverá às empresas a rediscussão de seus modelos de negócios, que antes beneficiavam apenas às organizações. Agora elas se verão obrigadas a engajar de uma forma diferente frente à situação econômica que afetou a grande maioria da população”, explica Daniel Domeneghetti, CEO da E-Consulting e coordenador do estudo.

O estudo também mostra que as marcas efêmeras terão um ciclo de vida cada vez mais curto na vida do consumidor que se sentir traído por elas. Para 64% das pessoas ouvidas, a ordem é destruí-la e esquecê-la, reverberando o fato publicamente. Outros 59% dos consumidores passaram a preferir produtos e serviços sem marca, deixando o status de lado para optar pela sua real necessidade dentro do limite que ele pode pagar.