Netflix lança documentário sobre preservação do solo

(Foto: Divulgação)

Para realmente reverter a mudança climática, não basta apenas adotar carros elétricos, parques eólicos e painéis solares. Há uma solução que pode funcionar e está “bem debaixo dos nossos pés”: o solo. A agrônoma Ana Maria Primavesi já ensinava a importância do solo desde os anos 50, do século XX.

Como o solo da Terra pode ser fundamental para o combate às mudanças climáticas e a preservação do planeta é tema do documentário “Solo Fértil”, lançado nesta terça-feira (22) pela Netflix.

“Há tantas notícias ruins sobre o nosso planeta que são avassaladoras. O medo de estarmos indo para um penhasco deixa a maioria de nós em um estado de paralisia. A verdade é que desisti. E as chances são você também. Mas e se houvesse outro caminho?”, diz o narrador e ator Woody Harrelson no início do documentário.

Com 85 minutos de duração, o filme explora os princípios-chave da saúde do solo e da agricultura regenerativa. Entre os assuntos abordados estão: como restaurar as massas de terra degradadas da Terra, regenerar o solo e mudar a forma de cultivo e pastoreio. O solo recuperado tem a capacidade única de “puxar” e sequestrar grandes quantidades de dióxido de carbono, metano e outros gases de efeito estufa.

“Quando você fala com as pessoas sobre esta grande tecnologia que existe há milhões de anos que tira carbono da atmosfera e o armazena com segurança no solo, e é chamada de plantas que trabalham com microrganismos do solo, parece muito simples!” exclama Kristin Ohlson, autora de “The Soil Will Save Us”.

O documentário se concentra em dois líderes do movimento de agricultura regenerativa, Ray Archuleta e Gabe Brown. O agrônomo conservacionista Archuleta educa os agricultores sobre práticas que manterão seu solo saudável.

O filme também traz entrevistas com celebridades, como a modelo Gisele Bündchen, a atriz Patricia Arquette, o jogador de futebol americano Tom Brady e o ator/ativista Ian Somerhalder.