Brasil destaca legado ambiental para combater aquecimento global

(Foto: Lucas Tolentino/ MMA)

Em seu discurso na Conferência do Clima (COP 24), o ministro do Meio Ambiente, Edson Duarte, ressaltou o avanço do Brasil nas metas para combater o avanço do aquecimento global, como o aumento das unidades de conservação brasileiras.

Segundo o ministro, o Brasil reduziu em 6 bilhões de toneladas as emissões de carbono entre 2006 e 2015 e nos últimos três anos, as reduções chegaram a 3,9 bilhões de toneladas. Mais de 173 milhões de hectares foram destinados para conservação.

“O Brasil iniciou a implementação de políticas pública inovadoras. Estamos controlando de maneira contínua as nossas emissões. Chegamos com a segurança de quem está procurando fazer a sua parte. Um país que reconhece a sua responsabilidade histórica”, disse.

No ano passado, o Brasil cumpriu as metas voluntárias das emissões de gases de estufa previstas para 2020 na área florestal. Duarte adiantou que o Brasil pode atingir a meta de reduzir em 80% o desmatamento na Amazônia até 2020 e recuperar 12 milhões de hectares de vegetação nativa até 2030.

O ministro ainda pontuou a importância do desenvolvimento sustentável e citou os investimentos de mais de R$10 bilhões em técnicas agrícolas sustentáveis e o incentivo ao uso de biocombustíveis.

** Com informações da Agência Brasil e do MMA