Brasil reduz emissão de CO2 com agropecuária sustentável

(Foto: Pixabay)

O agronegócio brasileiro reduziu entre 100,21 e 154,38 milhões de toneladas de CO2 equivalente entre 2010 e 2018. Com a redução, o país alcançou entre 68% e 105% a meta de mitigação estabelecida no Plano ABC para cumprir as metas até 2020 assumidas na 15ª Conferência das Partes (COP15), informou o Ministério da Agricultura (MAPA)

As estimativas de não se restringem a adoção das tecnologias do Plano ABC, mas também a outras fontes como no caso da Recuperação de Pastagens (RDP). De 2013 a 2018, a recuperação de pastagens aumentou em 4,46 milhões de hectares no país, aponta estimativa do Banco Central.

A Fixação Biológica de Nitrogênio passou a ser utilizada por mais 9,97 milhões de hectares de 2010 a 2016. Com a expansão foi possível mitigar 18,25 milhões de Mg CO2 equivalente, representando 182% da meta.

Já a incorporação de mais 1,10 milhão de ha de Florestas Plantadas entre 2010 e 2018, 37% da meta em área, permitiu mitigar 15,57 milhões Mg CO2 equivalente, sendo considerada nesse cálculo a biomassa produzidas por essa cultura, o que correspondeu a 173% do objetivo proposto.

“Os resultados deste investimento, em conjunto com políticas públicas e assistência técnica, permitiram aumentar a produtividade, otimizando o uso de áreas já abertas e a recuperação de áreas de pastagem. Com isso foi possível fortalecer a sustentabilidade da produção agrícola brasileira em todo território nacional”, pontuaCleber Soares, diretor-executivo de Inovação e Tecnologia da Embrapa.

** Com informações do MAPA