Jovens entregam prêmio “último que liga para o clima” para Edson Duarte

(Foto: Andre Fraga/ Wikimedia)

O ministro do Meio Ambiente do governo Temer, Edson Duarte, recebeu o título “último ministro que liga para o clima – e não faz mais do que a obrigação” de jovens voluntários da ONG Engajamundo presentes na COP 24.

Um sentimento de preocupação ao futuro da agenda do clima no Brasil permeou os corredores da conferência, após o anúncio do ruralista Ricardo Salles como ministro do Meio Ambiente.

Apesar de o ministro ter manifestado que o presidente eleito não deve tirar o Brasil do Acordo de Paris, em declarações recentes afirmou que a questão climática é “secundária” e “inócua” e questionou se o aquecimento global se deve “à dinâmica geológica” da Terra.

“A decisão de desistir de receber a COP 25 no Brasil, as propostas de campanha que vão contra a qualquer bom senso ambiental são sinais alarmantes do caminho que seguiremos dentro desta agenda no novo governo eleito”, disse João Henrique Alves Cerqueira, coordenador do Grupo de Trabalho de Mudanças Climáticas da ONG Engajamundo.

Ele citou a perseguição de movimentos sociais, a negativa em reconhecer os direitos dos povos originários aos seus territórios, a falta de conhecimento sobre o que está no Acordo de Paris e a indicação de ministros que acreditam que as mudanças no clima são ou estratégias marxistas para impedir o desenvolvimento.

“Acreditamos que ministros que não negam as mudanças do clima e agem ativamente para mitigá-las não estão fazendo um favor aos ambientalistas e sim nada mais do que suas obrigações com o planeta”, disse Cerqueira.