Segunda semana da COP 24 terá intensas negociações

(Foto: Divulgação)

Os representantes de quase 200 países se reúnem, em Katowice, na Polônia, para a segunda semana da Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP 24), para tentar finalizar o Programa de Trabalho do Acordo de Paris (PAWP, sigla em inglês), que define  as regras de implementação do tratado.

O documento, por enquanto com 100 páginas, contém instruções detalhadas de como implementar o Acordo de Paris a partir de 2020 e é considerado um dos documentos mais importantes da história por definir como será a “guerra” contra o aquecimento global.

Um dos levantamentos divulgados durante a COP24 aponta que até o fim deste ano as emissões globais de carbono podem crescer até 3%, projeção considerada recorde nos últimos anos.

O Brasil deve apresentar os resultados do Diálogo de Talanoa, para compartilhar as experiencias positivas de descarbonização.

O desenvolvimento e a consolidação da agricultura sustentável será um dos temas de destaque nas negociações brasileiras. Outros assuntos que também devem ser pautas do governo são as estratégias de adaptação aos efeitos do aquecimento global e a proteção florestal aliada ao desenvolvimento econômico.

O movimento Coalizão Brasil Clima, Florestas e Agricultura, apresentará formalmente o relatório “Visão 2030-2050: O Futuro das Florestas e da Agricultura no Brasil” que defende defendem uma nova visão sobre a agricultura e a adoção de novos métodos de uso da terra para enfrentar os impactos das mudanças climáticas.

** Com informações da Agência Brasil