Países formam aliança para eliminar o uso do carvão

(Foto: Pixabay)

Países, estados e cidades se uniram para lançar a Powering Past Coal Alliance, uma nova aliança para erradicar o uso de carvão como fonte de energia.

Atualmente, o mineral é responsável por 40% da energia mundial e é considerado um dos principais emissores de gases de efeito estufa, que intensificam o aquecimento global.

Liderados por Canadá e Reino Unido, compõem a aliança Angola, Áustria, Bélgica, Costa Rica, Dinamarca, El Salvador, Finlândia, França, Holanda, Ilhas Fiji, Ilhas Marshall, Itália, Luxemburgo, México, Niue (ilha no Pacífico que está vinculada à Nova Zelândia por um acordo de associação), Nova Zelândia, Portugal, Suíça, as províncias canadenses, a cidade de Vancouver e os estados americanos de Washington e Oregon.

Suécia, Escócia, o estado da Califórnia (EUA) e as cidades de Pequim (China), Berlim (Alemanha) e Nova Déli (Índia) também se comprometeram a eliminar o carvão, mas não participam da Aliança.

“Este é outro sinal positivo de um impulso global de afastamento do carvão para beneficiar a saúde do clima, da população e da economia. Mas também emite um aviso aos governos que estão atrasados no corte do carvão, ou àqueles que o promovem, que o combustível fóssil mais poluente do mundo não tem futuro”, disse Jens Mattias Clausen, da organização ambientalista Greenpeace

A iniciativa tem como meta ter ao menos 50 membros na COP 24, que será realizada no ano que vem na Polônia, uma das cidades mais poluídas da Europa.

** Com informações da Deutsche Welle