Colômbia fecha acordo com países europeus para preservar Amazônia

(Foto: Wikimedia Commons)

Colômbia, Alemanha, Noruega e Reino Unido fecharam um acordo, durante a Conferência do Clima da ONU (COP 25), para financiar projetos de proteção a floresta Amazônica e alcançar as metas do Acordo de Paris.

O acordo prevê o investimento de US$360 milhões até 2025. O valor será dividido em duas partes, a primeira parcela de US$260 milhões será destinada a pagamentos por reduções de emissões alcançada. A segunda de, pelo menos US$100 milhões, para a implementação de políticas ambientais. 

Segundo o ministro norueguês do Meio Ambiente, Ola Elvestuen, os países com florestas precisam receber bilhões de dólares para acabar com o desmatamento e reduzir as emissões de gases poluentes.

Para receber o investimento, a Colômbia se comprometeu a: reduzir o desmatamento para 155 mil hectares até 2022 e para 100 mil hectares até 2025; destinar ao menos 195 mil hectares a proteção ambiental e demarcação de terras indígenas; reflorestar a Amazônia em ao menos 500 mil hectares e 750 mil hectares de floresta serão incorporadas à área de floresta protegida.

Entre 2017 e 2018, o país reduziu em 10% o desmatamento e desde janeiro deste ano, o alerta de desmatamento foi 12% menor do que no mesmo período anterior.

Brasil

Com a suspensão dos recursos do Fundo Amazônia, os governadores dos nove estados que compõem a floresta decidiram contornar o governo federal e planejam uma parceria com a França para preservar a floresta.

Segundo o governo do Amapá, Waldez Góes, foram procurados diversos governos europeus para solicitar o financiamento para projetos estaduais para cortar as emissões de gases de efeito estufa e conservar a floresta, além de estimular o desenvolvimento econômico na região.

O anúncio do acordo deve ser feito nos próximos dias na COP 25. Um porta-voz da delegação francesa na conferência se recusou a comentar o assunto.

** Com informações do G1 e da Reuters