China quer se unir a França para liderar combate ao aquecimento global

(Foto: REUTERS/ Carlos Barria)

O presidente chinês Xi Jinping disse ao presidente recém-eleito da França, Emmanuel Macron, em um telefonema que manterá o compromisso da China com o Acordo de Paris – tratado internacional que visa desacelerar o aquecimento global do planeta e conter as mudanças climáticas.

Segundo o ministério chinês de Relações Exteriores, o presidente chinês afirmou durante o telefonema que a China e a França deveriam “proteger as conquistas da governança global contidas no Acordo de Paris sobre as mudanças climáticas”.

Enquanto a China está disposta a enfrentar as mudanças climáticas e liderar os países rumo a um futuro sustentável, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, expressou ceticismo sobre o Acordo de Paris e ameaça retirar o país do tratado.

A permanência ou não dos Estados Unidos no acordo climático seria decidida na última terça-feira (09), porém a Casa Branca adiou a reunião por “conflitos de agenda”.

Muitas nações desejam que os EUA continuem no acordo, como a França. Em telefonema, Macron disse a Trump que os franceses também irão defender o tratado climático.

“Ele irá proteger o acordo sobre as alterações climáticas e certificar-se de estar vigilante na proteção do povo francês. A mudança climática é uma questão muito importante e sensível para os franceses. Ele disse (ao Trump) que iria proteger o que foi feito em Paris”, afirmou a porta-voz do presidente francês.

Enquanto os Estados Unidos não definem o seu posicionamento, representantes de quase 200 países estão reunidos até 18 de maio em Bonn, na Alemanha, para definir mecanismos para implementar o Acordo de Paris em suas nações.

** Com informações da Reuters.