Crise climática pode levar 720 milhões à miséria

(Foto: Reprodução)

A redução de 2% nas emissões de carbono até 2030  não se resume a uma única preocupação, sobre o que pode acontecer ao planeta em termos de recursos naturais, mas também que tipo de ambiente socioeconômico teremos nos próximos anos. O relatório do Overseas Development Institute (ODI) afirma que erradicar a miséria é possível, mas depende de ações efetivas contra o aquecimento do planeta. Se não agirmos agora, 720 milhões de pessoas podem ficar em situação de pobreza extrema.

As mudanças climáticas levarão à secas severas, mudanças no regime de chuvas, enchentes, aumento do nível do mar –, que, por sua vez, levam a deslocamentos populacionais, redução da produtividade no campo, escassez e aumento do preço de alimentos e a um consequente problema de nutrição.

Os dados baseiam-se nas estimativas de emissões no cenário business-as-usual – ou seja, se nada for feito em relação ao atual nível de emissões de gases causadores do efeito estufa –, em que a estimativa é de um aquecimento global próximo a 4ºC. O estudo afirma que, para que as medidas de erradicação da miséria se concretizem, o pico de emissões deve ocorrer em 2030, e que em 2100 as emissões devem ser próximas a zero.

Para saber mais, clique aqui.