Pokémon Go vira ferramenta de combate à pobreza

587f5efa5d0bc420008b5c56
(Foto: Divulgação)

No ano passado, o jogo Pokémon Go virou febre no mundo e agora, se tornou uma alternativa no combate à pobreza. A ideia foi apresentada pelo roteirista de filmes Richard Curtis no Fórum Econômico Mundial, que acontece em Davos, na Suíça, até amanhã.

Segundo site Business Insider, Curtis criou 17 pokéstops (lugares do mundo real em que o jogador deve ir para ganhar itens úteis para o jogo) em diferentes pontos da cidade suíça. Cada local representa um dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU e foram nomeados de acordo com a meta correspondente.

Os objetivos foram definidos pelo Project Everyone, uma agência apoiada pela ONU e criada pelo roteirista para conscientizar o mundo sobre questões relacionadas à pobreza.

A iniciativa será disponibilizada ainda neste ano para todos os usuários do Pokémon Go, para disseminar a causa para um público mais amplo e mais jovem. “Os objetivos de desenvolvimento sustentável são algo que a próxima geração vai lutar, e algo que estamos tentando fazer tão popular quanto podemos com os jovens, bem como torná-los importantes e significativos para os negócios e políticos”, afirmou o roteirista.

Segundo o vice-presidente do jogo, Matthieu de Fayet, 10% do planeta está familiarizado com o jogo e estará envolvido também com os Objetivos Globais.

Para Curtis, a campanha lúdica ressalta a importância de termos progresso em questões complexas.

“Coisas complexas que acontecem dia a dia podem nos fazer pensar que o mundo está cheio de coisas indo para trás: há questões enormes a ver com guerra, refugiados e assim por diante. Entretanto o número de crianças que morrem de malária está diminuindo, a questão da igualdade entre os sexos aumenta a agenda, o número de crianças na escola global aumentou drasticamente e a pobreza extrema foi reduzida para metade em duas décadas”, afirmou.

Agora é esperar para a novidade chegar ao Brasil.

** Com informações do site Business Insider