ONG cria guia de consumo consciente sobre bem-estar animal

pecuária
(Foto: Pixabay)

A organização não-governamental World Animal Protection, que atua em prol do bem-estar animal, lançou um Guia de Consumo Consciente. O material traz informações sobre como privilegiar produtores, supermercados e restaurantes comprometidos com o bem-estar animal.

O Guia traz dados que ajudarão nas escolhas do consumidor no momento de comprar produtos de origem animal, seja em supermercados, restaurantes ou até mesmo marcas de produtos.

“Saber os compromissos públicos das empresas é fundamental no momento da escolha de compra, afinal o negócio se move pela exigência do consumidor. Por isso, orientamos privilegiar empresas comprometidas com bem-estar animal”, salienta o gerente de Agropecuária Sustentável da Proteção Animal Mundial, José Rodolfo Ciocca.

Estima-se que 70 bilhões de animais de fazenda sejam criados e abatidos todos os anos no mundo, sendo dois terços em sistemas industriais intensivos que favorecem a alta produtividade e o alto lucro em detrimento do bem-estar. Como resultado, bovinos, aves, suínos e outros animais são submetidos a práticas consideradas cruéis e desenvolvem comportamentos anormais que lhes causam danos físicos e psicológicos.

Ciocca explica que a ONG apoia o Business Benchmark on Farm Animal Welfare (BBFAW), um ranking anual que avalia e classifica como as principais empresas do setor de alimentação tratam os animais que comercializam, com base em seus compromissos públicos, objetivos e relatórios de desempenho.

No Brasil, classificadas nas posições mais baixas do ranking estão as empresas Aurora Alimentos e a Minerva Foods no nível 5; Marfrig aparece no nível 4, enquanto as gigantes BRF e JBS estão no nível 3.

Para saber mais, baixe o “Guia de Consumo Consciente” da Proteção Animal Mundial e descubra como o seu consumo pode contribuir para uma vida melhor dos animais. Acesse: www.protecaoanimalmundial.org.br.