Transamazônica e seus impactos é tema de palestra no Museu do Amanhã

(Foto: Wikimedia Commons)

“A rodovia Transamazônica tornou-se um instrumento a serviço do progresso ou do declínio ambiental?” A pergunta norteia a palestra Transamazônica +25 anos, promovida pelo Museu do Amanhã na próxima quinta-feira (29).

O debate contará com a presença dos cientistas do Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (IPAM), Paulo Moutinho e Osvaldo Stella, e o astronauta da Nasa Chris Cassidy, que percorreram 1.000 km de bicicleta pela rodovia.

A Transamazônica é terceira rodovia mais longa do Brasil e foi construída durante o regime militar. Passados mais de 40 anos, os danos da obra são visíveis na floresta: a região é constantemente ameaçada pelo desmatamento, principalmente em locais onde a fronteira agrícola avança em direção à floresta.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo site.

Serviço:

Transamazônica + 25 anos”

Data: quinta-feira, 29 de março

Horário: das 15h às 17h30

Local: Auditório (Praça Mauá, nº 1, Centro – Rio de Janeiro)