Conferência Brasileira de Mudança do Clima é o último grande evento da temática esse ano no Brasil

(Foto: Pixabay)

Tem início nesta quarta-feira (6), a 1ª Conferência Brasileira de Mudança do Clima. O evento, que vai até o dia 8 de novembro, reunirá, em Recife, empresas, governos subnacionais e organizações da sociedade civil para reforçar a necessidade de ampliação e implementação de ações concretas que mitiguem os efeitos das mudanças climáticas e catalisem suas oportunidades.

O encontro, que precede a 25ª Conferência de Partes da ONU para o Clima (COP25), mantém sua programação apesar das recentes mudanças em relação ao encontro mundial, e será o último grande evento na área de soluções climáticas em 2019 no Brasil.

A Conferência Brasileira de Mudança do Clima será correalizado por: Centro Brasil no Clima, DIEESE, FAS (Fundação Amazônia Sustentável), EAESP/FGV, ICLEI, IPAM, Instituto Ethos, Projeto Saúde e Alegria, Rede Brasil e WWF-Brasil.

Durante três dias, a CBMC levará a diferentes locais do bairro do Recife Antigo (centro da capital pernambucana) diversas discussões, anúncios e atividades artísticas e culturais relacionados a este, que é o maior desafio da humanidade: o combate às mudanças climáticas.

De acordo com a especialista em Mudanças Climáticas do WWF-Brasil, Renata Camargo, a Conferência é importante para fortalecer as ações, os compromissos e as relações entre os diferentes setores da sociedade brasileira. A conferência se realiza em um contexto no qual a governança da política climática em nível federal tem sido desmontada, tornando ainda mais relevante e estratégico o envolvimento da sociedade no combate às mudanças climáticas.

“Governos subnacionais, empresas, universidades, organizações da sociedade civil estão se comprometendo, cada vez mais com a implementação de ações de redução de emissões. E esse é um movimento importante para mostrar ao mundo que a sociedade brasileira está atenta à urgente necessidade de agir em relação à emergência climática”, afirma Renata.

A Conferência Brasileira de Mudança do Clima terá mais de 50 painéis e vários lançamentos como: Inventário de Emissões de Pernambuco, Plano de Adaptação da Cidade do Recife, nova versão do MapBiomas, mobilização de signatários para a Declaração de Recife, Declaração do Consórcio Nordeste, estudos e documentários, caminhada pelo clima, Assembleia dos Povos Indígenas e reuniões oficiais do Consórcio Nordeste, ABEMA e Anama.

Entre os inúmeros destaques da programação, o WWF-Brasil é um dos responsáveis por quatro eventos que visam fortalecer a discussão ambiental em diferentes setores, como empresas, juventude, comunicação e empoderamento feminino. Confira abaixo:

Quinta-feira, 07 de novembro  

Grafite de jovens sobre mudanças climáticas

07/11 – durante o dia todo.

Nos últimos tempos, a juventude mundial tem se interessado e se posicionado cada vez mais sobre as mudanças do clima. Afinal, é o futuro deles que está em jogo. Pensando nisso, o WWF-Brasil, com o apoio da Celpe e da Prefeitura de Recife, decidiu realizar uma oficina sobre mudanças climáticas para alunos do colégio de Santa Anna, de Olinda/PE, seguida de uma ação de grafite em um painel sobre o tema que ficará como um legado para Recife. O colégio foi um dos participantes do projeto de educação ambiental Festival Tô Ligado na Energia, promovido no estado pela Celpe e que tem o WWF-Brasil como executor. O parceiro local, tanto para a atividade de grafite quanto para o Festival, é o Instituto Cores do Amanhã, ONG muito conhecida em Recife por seu trabalho com crianças e mulheres da periferia da cidade.

Painel – Desafios da comunicação ambiental no cenário de mudança do clima: novos olhares e soluções para a comunicação

07/11 – das 11h às 13 no Paço do Frevo

Um dos principais desafios da comunicação para as mudanças climáticas é chegar nos diferentes públicos, relacionando o grande desafio de manter um clima seguro para as pessoas e para o planeta com as outras inúmeras prioridades do nosso dia-a-dia. A partir disso, o grupo de trabalho de Comunicação da CBMC, do qual o WWF-Brasil é uma das organizações integrantes, decidiu abrir o tema de clima para outras áreas que, não necessariamente, tratam do assunto. Estarão na mesa de discussão representantes de temas como mobilidade, juventude, mulheres e trabalho, tentando traçar juntos como é possível falar de clima dentro destes diferentes temas.

Painel – Crise e liderança: como as mulheres estão solucionando desafios da agenda climática

07/11 – das 16h às 18h no espaço ETE Porto Digital

Painelistas: Joênia Wapichana, Deputada Federal (RR); Jo Pereira, Deputada Estadual (AL); Raquel Lyra, Prefeita de Caruaru (PE); Edilena Torino Krikati, coordenadora da Articulação de Mulheres Indígenas do Maranhão (AMIMA) e conselheira da Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (COIAB); Marina Barros, Instituto Alziras; Moderação: Natalie Unterstell, Talanoa.

Sexta-feira, 08 de novembro 

Cinedebate: Nosso Planeta, Nossos Negócios

08/11 – das 9h ao 11h30 no espaço SinsiPire

É consenso entre especialistas da área de clima que o setor privado é um dos principais atores que podem reverter a curva de emissões de Gases de Efeito Estufa e, assim, possibilitar um futuro de clima seguro para os próximos anos. Para discutir o tema de forma lúdica e visual, será exibido o documentário Our Planet, Our Business (produção da Netflix em parceria com o WWF internacional). Em seguida, representantes de grandes empresas brasileiras vão realizar uma breve discussão sobre os tópicos abordados no filme, informações sobre suas empresas e a importância do setor privado na ação climática no Brasil.

Para informações e inscrições para a Conferência Brasileira de Mudança do Clima, acesse: www.climabrasil.org.br