Hoje é Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres

(Foto: Pixabay)

Para conscientizar os homens sobre o papel que precisam desempenhar para acabar com a discriminação e a violência contra as mulheres, o dia 06 de dezembro foi instituído, pelo Decreto de Lei nº 11.489, como o Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres.

O dia 06 de dezembro foi escolhido em alusão ao caso de Marc Lepine, um jovem canadense de 25 anos, que invadiu uma sala de aula da Escola Politécnica de Montreal, no Canadá e ordenou que todos os homens abandonassem o local, para que pudesse assassinar as mulheres daquela turma.

A chacina, que aconteceu em 1989, originou a Campanha do Laço Branco (White Ribbin Campaign), um movimento criado por homens canadenses, que visa disseminar a igualdade de gêneros e uma nova visão sobre a masculinidade.

Por meio deste movimento, que o Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres surgiu no Brasil.

A Campanha também gerou a campanha “16 dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres”, uma mobilização mundial que é realizada no Brasil desde 2003, a fim de gerar visibilidade a ações e esforços para a proteção das mulheres.

Segundo pesquisas recentes, o Brasil registra 1 estupro a cada 11 minutos em 2015. Estimativas preveem que o país deve ter meio milhão de estupros a cada ano.

A violência contra a mulher é crime de acordo com a Lei nº 11.340/2006, a Lei Maria da Penha, reconhecida pela ONU como uma das três melhores legislações do mundo no enfrentamento à violência contra as mulheres.

O Instituto Avon, em parceria com a ONU Mulheres, lançou a campanha “Quando existe voz”, que tem como objetivo dar voz a histórias reais de violências sofridas por mulheres para empoderar e alertar sobre os diferentes tipos de violência.