PL do Veneno desperta interesse por orgânicos

(Foto: Pixabay)

O projeto de lei que pretende flexibilizar a lei de agrotóxicos pode ter criado uma nova oportunidade de negócios para os produtores de orgânicos, sugere uma análise de comportamento do consumidor feita pela agência Mintel.

Segundo um levantamento da agência, os consumidores estão procurando alternativas para produtos com agrotóxicos. Cerca de três em cada quatro brasileiros dizem que já experimentaram orgânicos e uma porcentagem semelhante tem interesse em experimentar, como forma de adotar uma alimentação mais saudável.

A pesquisa também revela que os brasileiros percebem o valor agregado dos orgânicos, concordam que vale a pena pagar mais por esses produtos e três quartos responderam que gostariam de aumentar a gama de produtos orgânicos disponíveis no mercado.

Para a especialista em alimentos e bebidas da Mintel, Marina Ferreira, o desenvolvimento de parcerias entre produtores e varejistas e os serviços de assinatura são maneiras de fortalecer o setor e tornar os produtos mais acessíveis.

Contra a mudança

Representantes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária e do Ibama voltaram a se posicionar contra o projeto de lei, durante evento realizado pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

“A Anvisa não apoia o PL. A lei atual já tem sido usada da melhor forma pelos órgãos, mas no momento em que começamos a colher frutos e amadurecer, querem começar tudo de novo?”, questionou Carlos Alexandre Oliveira, gerente-geral de Toxicologia.

A presidente do Ibama, Suely Mara, defendeu a ampliação dos profissionais envolvidos nos registros e reforçou que não acredita que uma nova lei seja necessária.

Os representantes ainda defenderam a atualização do decreto presidencial de 2002, que prevê regras e competências mais atualizadas para a atuação da Anvisa, do Ibama e do Ministério da Agricultura. Entretanto, os três órgãos não chegaram a um consenso sobre a atualização do decreto.

** Com informações da Mintel e do Valor Econômico