Acionistas minoritários e ONGs pedem saída da diretora da Vale

(Foto: Divulgação)

Dez acionistas minoritários, que inclui moradores e ONGs, pediram a destituição da diretoria executiva ao conselho administrativo da Vale e uma assembleia para reparar “as violações.

De acordo com o texto, o presidente da companhia, Fábio Schvartsman, assumiu o cargo com o “objetivo de realizar uma gestão marcada pela performance, estratégia, governança e sustentabilidade” e disse que a empresa adotaria o lema “Mariana nunca mais”.

“Entendemos que a diretoria executiva que está à frente da companhia demonstrou não ter tomado as medidas necessárias para evitar uma nova tragédia decorrente do rompimento de uma barragem de rejeitos, contrariando a promessa feita na posse do diretor-presidente”, diz o texto.

Em nota, a ONG Articulação dos Atingidos pela Vale também criticou “o papel atribuído à Vale como o ator responsável por gerir e divulgar dados de interesse público, imprescindíveis para a investigação deste crime”.

** Com informações da Folha de S.Paulo