Bolsonaro decide manter o Brasil no Acordo de Paris

(Foto: EBC)

O anúncio foi feito pelo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, após um almoço no Sindicato de Habitação de São Paulo (Sevovi-SP) com empresários do setor imobiliário.

“Por ora vamos manter a participação. Há pontos importantes, que podem trazer recursos para o país. O acordo está feito. É um guarda-chuva com metas de redução de emissão para o Brasil e outros países”, disse. “A nossa única preocupação é se esta legislação restringe a liberdade e a ação de empreendedorismo e a gestão do território. Vamos estar muito atentos a isso”, pontuou Salles.

O ministro também afirmou que irá defender a preservação de ecossistemas, como a Amazônia e o Cerrado, e a gestão do Ministério será aberta, mais transparente e com respeito a iniciativa privada.

“Nós seremos muito firmes na proteção aos recursos naturais. Vamos continuar a dar especial tratamento ao meio ambiente”, pontuou, “Queremos menor burocracia, uma ambiente de negócios com menor judicialização”.

** Com informações da Época Negócios