Aquecimento global: previsões catastróficas para Nordeste e Centro-Oeste

estrada de terra na caatinga
(Foto: Pixabay)

Segundo o estudo liderado por José Marengo, do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), caso o aquecimento passe de 4ºC, a região Nordeste enfrentará seca extrema, que poderá alcançar metade da sua área.

Neste cenário, o Cerrado se transformará em Caatinga e a Mata Atlântica poderá se transformar em semiárido.

“Isso tira a camada superior e resta somente um solo rico em metais. E aí pode chover o quanto for, que a vegetação não volta. Com as mudanças climáticas”, explica Carlos Nobre, co-autor do estudo, ao Estadão.

“Vermos a sete anos com chuvas abaixo da média é o que vamos ver no clima do futuro. É o que podemos esperar se o Acordo de Paris não for cumprido”, pondera.

O trabalho, que ainda não foi publicado será apresentado no evento do Ministério do Meio Ambiente, que reativará a Comissão Nacional de Combate à Desertificação, responsável pela Política Nacional de Combate à Desertificação.

** Com informações do Estado de S.Paulo