Área de proteção aumenta a preservação costeira na Paraíba

(Foto: Pixabay)

Professores e alunos da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), em parceria com o governo estadual, criaram a Área de Proteção Ambiental (APA) Naufrágio Queimado, para conciliar as atividades econômicas com a preservação ambiental.

O decreto de criação da APA tem como pontos principais: proteger a diversidade biológica marinha; turismo ecológico, científico e cultural; fortalecer e estimular as atividades econômicas sustentáveis; proteger o patrimônio arqueológico marinho e assegurar o uso responsável dos recursos naturais.

“Ao disciplinar as ações no local, solucionaremos os conflitos históricos entre a pesca e o turismo nos recifes costeiros, além de empoderarmos comunidades de pescadores artesanais e conservarmos um patrimônio biológico e arqueológico único”, analisa Bráulio Santos, professor da UFPB.

Com uma área de 420 km², a APA aumenta de 0,5% para 10,7% a área de preservação costeira no estado e vai possibilitar a preservação de recifes, animais marinhos, incluindo espécies ameaçadas, como tubarão-lixa, toninha e peixe-boi-marinho e proteção de desovas de tartarugas.

** Com informações da Agência Brasil