BHP e Vale fecham acordo sobre indenização da Samarco

(Foto: Rogério Alves/ TV Senado)

Quase 3 anos após o rompimento da barragem de Fundão, em Mariana (MG), a Samarco e as controladoras Vale e BHP Billiton assinaram o acordo de indenização final para famílias atingidas.

Segundo o promotor Guilherme de Sá Meneghin, a indenização será individualizada e deve contemplar o dano informado no cadastro de atingidos.

O acordo deve beneficiar mais de 3 mil pessoas somente na cidade de Mariana e mais de 7 mil famílias nos municípios entre Barra Longa (MG) e a Foz, no Espírito Santo.

A Fundação Renova, responsável por ações de compensação socioeconômica e socioambiental após o desastre, terá três meses para apresentar a proposta de indenização e prazo de um ano para concluir negociações extrajudiciais podendo ser prorrogado se o atingido desejar.

Em nota, a Samarco reforçou o compromisso com as comunidades impactadas pelo rompimento da barragem e informou que já foram gastos, até agosto deste ano, R$ 4,4 bilhões com as ações de reparação e compensação.

** Com informações do G1