Lama da Samarco contaminou corais do Parque dos Abrolhos na Bahia

Foto ilustrativa (Foto: ICMBio)

Após destruir a bacia do Rio Doce, a lama da barragem de Fundão, que se rompeu em 2015 em Mariana (MG), causou danos irreparáveis aos corais do Parque Nacional dos Abrolhos, na Bahia, aponta estudo feito pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).

A pesquisa, desenvolvida em parceria com a Universidade Federal Fluminense (UFF) e a Pontifícia Unidade Católica (PUC-Rio), mostra que os corais incorporaram resíduos de minérios, como zinco e cobre.

O Parque dos Abrolhos é considerado o mais importante do Atlântico Sul, por ter a maior biodiversidade marinha da região, segundo o ICMBio, responsável pela proteção de 87.943 hectares.

A proteção local gera renda para 20 mil pessoas e a pesca nas regiões vizinhas ao Parque movimenta mais de R$ 100 milhões por ano, o que representa 10% da receita da atividade no Brasil.

** Com informações da Agência Brasil e do ICMBio