Mariana ainda lamenta dano ambiental enquanto Vale negocia Samarco

(Foto: Reprodução/ G1)

Um ano e meio após o rompimento da barragem de Fundão da Samarco em Mariana (MG), moradores do distrito de Bento Rodrigues voltaram ao local para homenagear São Bento, padroeiro do povoado, no domingo (30).

A festa em homenagem a São Bento é uma tradição e deixou muitos moradores emocionados. “Olhar, ver o altar montado onde que era o de São Bento machuca, dói muito”, contou a produtora rural Keila Vardeli ao G1.

Esta é a primeira vez que os moradores se reuniram para celebrar o padroeiro após a tragédia, que deixou 19 mortos e um rastro de destruição até o Oceano Atlântico.

Segundo a Fundação Renova, responsável pela reconstrução da região, o novo distrito de Bento Rodrigues será entregue no primeiro semestre de 2019. “Em um mês, eu te garanto que eu já tenho um cronograma novo já colocado, mas, não prejudicando o final da obra. Isso é o que a gente quer garantir. E se for preciso colocar três turnos, o que for preciso pra gente avançar, a gente vai fazer”, disse Andréa Azevedo, diretora da Fundação Renova.

Enquanto os moradores passam dificuldades, metade das ações da Samarco que pertence à BHP Billiton será vendida a sócia Vale, segundo informações do colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo. O negócio levará seis meses para ser fechado.

Caso a venda aconteça, especialistas prevêem que a empresa voltará a operar o mais rápido possível. Em teleconferência com jornalistas, o presidente da Vale, Fabio Schvartsman, afirmou que não há previsão para a retomada das atividades pela Samarco.

** Com informações do G1