Números e lama

foto- Douglas Magno / AFP Photo

Lama

Terça-feira, 10 de novembro, cinco dias depois que as barragens do Fundão e de Santarém se romperam, no município de Mariana –MG, deixando mortos, desaparecidos, desalojados e rastro de 500 Km de lama de rejeitos da mineradora Samarco, a presidente Dilma anunciou que o governo está muito preocupado com a situação. Agora vai!

A Samarco terá que usar o R$ 1 BILHÃO do seguro para indenizar as pessoas que perderam tudo e ainda tentar recuperar os danos ao meio ambiente? 1Bi é pouco para a fauna e a flora.

A lama chegou no Espírito Santo. A água está sendo analisada para checar se realmente não está contaminada com metais pesados. Os peixes morreram.

Números

Pelo mais recente boletim da Defesa Civil MG, as equipes do Corpo de Bombeiros buscam 21 pessoas que constam como desaparecidas, sendo 11 trabalhadores e 10 moradores de Bento Rodrigues.

Seis pessoas morreram: Emanuely Vitória, Waldemir Aparecido Leandro, Sileno Narkievicius Lima e Cláudio Fiuza, além de dois corpos ainda sem identificação.

No último comunicado da Samarco http://www.samarco.com.br/

COMUNICADO 6

10/Nov –2015

Atendimento às comunidades

Temos oferecido todo o apoio necessário às comunidades,  disponibilizando água, cestas básicas, itens de higiene pessoal, material e equipamentos de limpeza, caminhões-pipa e ração animal.

Em Barra longa, por exemplo, as 21 pessoas desabrigadas já estão acomodadas e fizemos a distribuição de 300 cestas básicas, 8 mil litros de água potável, materiais de limpeza e 1.000 colchões. O serviço de limpeza do município e abertura da estrada foram iniciados com o apoio de três caminhões basculantes, carregadeira, retroescavadeira e três caminhões-pipa fornecidos pela Samarco.

Plano de resposta de emergência

Conforme prevê o plano de resposta de emergência da barragem, solicitado pela defesa civil, a Samarco iniciou ontem a comunicação presencial com as comunidades, informando que, de forma preventiva, foram mobilizadas caminhonetes com sirene, disponíveis 24 horas por dia, para alertar sobre qualquer necessidade. Foram avisadas as comunidades de Camargos, Pedras, Paracatu de Baixo, Paracatu de Cima, em Mariana e a comunidade de Gesteira, no município de Barra Longa.