Samarco obtém licença para retomar operações no fim de 2020

(Foto: Rogério Alves/ TV Senado)

Faltando dez dias para o rompimento da barragem de Fundão, em Mariana (MG), completar quatro anos, o conselho da secretaria de Meio Ambiente do governo de Minas Gerais concedeu a Samarco a licença para retomar as operações no complexo de Germano.

O complexo de Germano é o mesmo local onde ocorreu o rompimento da barragem em 2015. A tragédia deixou 19 mortos e poluiu a bacia do Rio Doce.

Em nota, a Samarco afirmou que espera reiniciar as operações com o uso de novas tecnologias para empilhamento de rejeitos a seco e um sistema de filtragem.

A expectativa é que, com o processo, a mineradora filtre a parte arenosa do rejeito, que equivale a 80% do volume total para o empilhamento, enquanto os outros 20% serão depositados em “uma estrutura rochosa confinada, o que aumenta a segurança”.

A Samarco também afirmou que vai usar um concentrador, com produção de 7 a 8 milhões de toneladas por ano após a instalação da tecnologia de filtragem.

** Com informações da Reuters