Vale indenizará investidores nos EUA em US$25 milhões por Mariana

(Foto: Facebook Vale Reprodução)

A Vale e um grupo de investidores da empresa nos Estados Unidos fecharam um acordo que prevê que a mineradora pague uma indenização de US$25 milhões.

Os investidores moviam uma ação judicial na Corte Federal do Distrito Sul de Nova York contra a Vale, pelos prejuízos decorrentes do rompimento da barragem em Mariana (MG), em novembro de 2015.

O grupo alegava que a mineradora mentiu e enganou sobre seu negócio e que as informações divulgadas sobre os planos, as políticas e os procedimentos para mitigação de riscos eram incorretas. Com o comportamento, a Vale inflou as certificações de ações, emitidos pelos bancos norte-americanos com lastro em títulos de valores mobiliários de empresas estrangeiras, que despencou após o rompimento da barragem.

A mineradora pediu à justiça para rejeitar a denúncia apresentada, mas teve o pedido negado. O processo manteve a tramitação conforme decisão de março de 2017.

Em dezembro de 2019, as negociações entre as partes avançaram e há duas semanas, o acordo foi formalizado e apresentado à corte. Haverá ainda uma audiência para análise final.

Se o acordo for aprovado pelo juiz, cada pessoa que adquiriu um certificado entre 8 de maio de 2014 e 27 de novembro de 2015 poderão reclamar sua parcela.