Vítimas de Mariana entram com processo contra BHP Billinton no Reino Unido

(Foto: Letícia Aleixo/ Divulgação)

Após três anos do rompimento da barragem de Fundão, a BHP Billiton, uma das donas da Samarco, está sendo processada em 5 bilhões de libras por uma ação coletiva de vítimas brasileiras na alta corte de Liverpool.

A ação coletiva é movida por 240 mil pessoas, 24 governos municipais, 11 mil empresas, uma arquidiocese católica e 200 membros da comunidade indígena Krenak.

Segundo advogados britânicos, as vítimas buscarão de 10 a 20 vezes mais do que o montante oferecido no Brasil.

No dia 05, quando a tragédia completou três anos, atingidos pelo rompimento e representantes da instituição Cáritas foram a Londres para chamar atenção de autoridades internacionais para a violação de direitos pelas três mineradoras e a Fundação Renova.

Se o caso for aceito no Reino Unido, a primeira audiência será no próximo verão e o caso pode durar de dois a cinco anos.

Procurada pelo The Guardian, a BHP Billiton não comentou o caso

** Com informações do The Guardian e do G1