Brasil desmatou um terço de florestas primárias no mundo

(Foto: Unsplash)

Em 2019, o Brasil desmatou 1.361.000 hectares (ha) de floresta tropical primária, o equivalente a um terço do que foi perdido em todo o planeta, de acordo com novo relatório do Global Forest Watch, organização que monitora as florestas no mundo.

As florestas virgens ou primárias são as que estão em seu estado original e não foram afetadas ou foram afetadas o mínimo possível pela ação humana.

Ao todo, foram desmatadas 3,8 milhões de hectares de florestas primárias tropicais no mundo, área equivalente do tamanho da Suíça ou equivalente a um campo de futebol a cada 6 segundos.

A República Dominicana do Congo é o segundo país com maior desmatamento, apenas atrás do Brasil, com 475.246 hectares. Seguida pela Indonésia (323.646 ha), Bolívia (290.499 ha), Peru (161.590 ha), Malásia (120.180 ha), Colômbia (115.090 ha), Laos (72.038 ha) e México (65.826 ha).

No Brasil, 95% do desmatamento aconteceu na Amazônia. Cerca de 20% foram causados por queimadas. No geral, as perdas sinalizam a expansão das fronteiras do desmatamento, principalmente, próxima de áreas de conservação e territórios indígenas.

Multas

O Ministério Público Federal (MPF) moveu 1.023 ações civis públicas, em que cobram mais de R$3,7 bilhões em indenizações de 2.262 réus por desmatamentos ilegais na Amazônia. Além da reparação de 231 mil hectares de floresta degradados.

A iniciativa dos procuradores integra a terceira fase do Projeto Amazônia Protege, que mapeou áreas de 60 hectares ou mais desmatadas entre agosto de 2017 e dezembro de 2019.