Brasil terá US$ 13 milhões para preservar camada de ozônio

(Foto: Unsplash)

O Brasil receberá mais de 13 milhões de dólares para ações de proteção da camada de ozônio. A decisão foi tomada na 82ª Reunião do Comitê Executivo do Fundo Multilateral para Implementação do Protocolo de Montreal (FML).

O valor corresponde à terceira parcela do recurso aprovado para a implementação das ações e atividades definidos na Etapa 2 do Programa Brasileiro de Eliminação dos HCFCs (hidroclorofluorcarbonos), que prevê a eliminação de 39,3% do consumo de HCFCs em 2020 e de 51,6%, em 2021. Em 2040, essas substâncias serão totalmente banidas.

O Plano de Trabalho para o período 2018-2020, apresentado pela delegação brasileira também foi aprovado.

Desde 2012, o Brasil possui um programa próprio para a eliminação desses gases. A coordenadora-geral de Proteção da Camada de Ozônio, Magna Luduvice, da Secretaria de Mudança do Clima e Florestas do MMA, ressaltou o comprometimento do Brasil em eliminar essas substâncias.

Segundo o Ministério do Meio Ambiente, houve um consumo de 837,26 toneladas PDO (potencial de destruição do ozônio) de HCFCs em 2017 no país, umaredução de 36,9% em referência à linha de base de consumo dessas substâncias.

** Com informações do Ministério do Meio Ambiente