Código Florestal e agrotóxicos são essenciais, diz ministra

(Foto: Luis Macedo/ Câmara dos Deputados)

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, afirmou que o Código Florestal é “importantíssimo” para o Brasil acessar outros mercados e participar de acordo no mundo, durante audiência pública na Câmara dos Deputados.

Para a ministra, é “necessário separar o joio do trigo” sobre a implementação de normas ambientais previstas no Código e que teve certeza da “necessidade de produzirmos de forma sustentável”.

A defesa do Código Florestal acontece em um momento em que os senadores propuseram o Projeto de Lei 2.362, que pede o fim da obrigatoriedade da área da reserva legal nas propriedades rurais. Na maior parte do país, os produtores são obrigados a preservar 20% de área de mata nativa a título de reserva legal.

Agrotóxicos

Durante a audiência, Tereza Cristina defendeu a aprovação de novos agrotóxicos que “estavam na fila da Anvisa há muitos anos” e disse que é preciso “acabar com essa conversa de que se aprova no Brasil coisas que não podem ser aprovadas”.

Sobre o glifosato, a ministra afirmou que se houver comprovação científica que a substância “tem problema, ele não pode ser usado” e que não “porque houve um caso em que uma pessoa ganhou uma condenação”.

** Com informações do UOL e do Correio do Povo