Concentração de CO2 atinge nível recorde em 800 mil anos

(Foto: Pixabay)

A concentração de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera atingiu 403,3 partes por milhão (ppm) em 2016, índice recorde em 800 mil anos, revela novo relatório da Organização Meteorológica Mundial (OMM).

“A última vez que a Terra conheceu uma quantidade de CO2 comparável há entre três e cinco milhões de ano: a temperatura era entre 2 e 3ºC maior e o nível do mar era 10 ou 20 metros mais elevado que o nível atual”, informou a agência.

De acordo com o estudo, a elevação foi causada pela combinação do impacto de atividades humanas e os efeitos do El Niño. Apenas na última década, a taxa de crescimento foi 50% mais rápida do que a média. Em 2015, foram registradas 400 ppm e no ano passado, 403,3 ppm.

“O maior aumento até então tinha sido o provocado pelo El Niño anterior, de 2.7 ppm de 1997 a 1998. Agora o aumento foi de 3.3 ppm, que é também 50% maior que a média dos últimos dez anos”, disse Oksana Tarasova, chefe do programa de observação atmosférica da OMM.

Cientistas alertam que se as emissões não forem contidas, será impossível cumprir as metas estabelecidas pelo Acordo de Paris para conter o aquecimento global no prazo estabelecido.

Apesar das emissões de gases de efeito estufa por fontes humanas terem diminuído nos últimos 2 anos, a concentração de CO2 na atmosfera é o que realmente preocupa. De acordo com cientistas, o CO2 se mantém no ar por séculos.

** Com informações do UOL e do Estadão