1 em 6 cidades brasileiras pode ter crise hídrica

(Foto: Pixabay)

O ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, afirmou que pelo menos 917 municípios, cerca de 16% das cidades brasileiras, correm o risco de ter problemas associados à seca e a à falta de água.

Os dados foram apresentados no painel “Crise Hídrica no Brasil”, que mostrou as soluções aplicadas pelos governos do Distrito Federal e São Paulo para enfrentar à crise hídrica a representantes de mais de 170 países durante o Fórum Mundial da Água.

De acordo com o ministro, o levantamento se refere aos municípios que estiveram em situação de emergência e pediram ajuda ao governo federal para enfrentar a crise nos últimos 180 dias. O ministro ressaltou que o número de cidades pode ser maior, uma vez que gestores não decretaram “situação de emergência”.

“A escassez e a insegurança hídrica não se reportam mais somente ao Nordeste. É fundamental que as intervenções passem para um nível federal, de maneira estruturante para todas as regiões do Brasil”, disse.

Entre as medidas apresentadas pelo governador do DF, Rodrigo Rollemberg, para superar a crise na capital federal estão: o programa Produtor de Água, a revitalização de canais, que “têm ajudado a aumentar o volume de água da bacia do Descoberto”, e obras de drenagem e saneamento.

No último dia 09, o reservatório do Descoberto estava com 67,8% da capacidade; o de Santa Maria alcançou 46,5%. No pior momento da crise hídrica, os reservatórios atingiram 5,3% e 21,8%, respectivamente.

** Com informações do G1